Questões hídricas devem ser valorizadas no PJ 2020

Coordenadores do programa participaram de curso de formação ontem na Assembleia Legislativa

Esgoto a céu aberto, construções irregulares às margens das nascentes, escassez de água, uso não sustentável dos recursos, má gestão pública. Coordenadores do Parlamento Jovem de Minas (PJ Minas) 2020, que participaram de curso de formação, ontem na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) apontam as questões hídricas como aquelas que mais afligem diferentes regiões do Estado.

O tema do PJ Minas 2020 é Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Já os subtemas incluem, além da discussão sobre os recursos hídricos e saneamento básico, as mudanças climáticas e proteção da biodiversidade; e as práticas sustentáveis e desenvolvimento econômico.

Divisão

Representantes de 126 câmaras municipais mineiras, incluindo Divinópolis, que atuarão como coordenadores foram divididos em três turmas. A segunda delas participa das atividades, realizadas ALMG. O encontro reuniu municípios da região Norte de Minas, Vale do Jequitinhonha/Mucuri, Triângulo, Oeste, Noroeste, dentre outras. Os integrantes foram recebidos pelo presidente da Comissão de Participação Popular, deputado Doutor Jean Freire (PT).

O parlamentar falou sobre sua expectativa de que os estudantes entreguem à comissão, ao final do ano quem vem, propostas de enfrentamento a esses problemas, após a construção coletiva de conhecimento e trocas de perspectivas entre eles.

Ele ressaltou a importância de que os jovens busquem a resolução dos impasses sobre as questões públicas por meio do exercício da cidadania, “e isso não se faz com a negação da política”.

O Parlamento Jovem nos auxilia nessa compreensão — conclui o deputado.

Comentários
×