Quem não vê perde

 

Boa parte dos moradores de Divinópolis e região assiste com certa frequência às reuniões das terças e quintas da Câmara Municipal. É um espetáculo à parte, um programa ao vivo, sem nada programado, fala quem quer e o que quer, mas principalmente o que o povo gostaria de ouvir. Basta uma palavrinha fora do lugar para que as mídias sociais, algumas maldosas, desçam a lenha no vereador, como aconteceu com Ademir Silva (PSD)...

...que falou, falou e...

 ...se desculpou de forma meia esfarrapada, mas não ficou mal com a turma que protege a segurança dos animais. Pelo menos em um ponto Ademir foi muito feliz, quando reconheceu que errou em falar sem pensar, pois queria dizer uma coisa e disse e se fez interpretar de outra. Ele não quer a matança pura e simples de animais, quer que eles sejam “catados” e levados para Formiga, onde disse ter um local onde o DER toma conta dos recolhidos. A pergunta merece resposta: onde está a foto do lugar para onde esses animais estão sendo levados e, se possível, um depoimento do responsável pelo local. Se ele conseguir algo parecido, terá convencido a Associação Protetora dos Animais. Caso contrário, voltará tudo ao “nada consta”.

Já o “tamo junto”... 

...vereador Cleitinho Azevedo (PPS), mais uma vez, fez um discurso inflamado e recheado de razão. Aliás, Cleitinho, que é pré-candidato a deputado estadual, deu a entender que é armação deste diário a história envolvendo seu assessor. Não é, Cleitinho. Quanto ao seu assessor, que está errado em não tomar uma providência enérgica quanto à casa que comprou ou ganhou e não ocupou, algo precisa ser feito pelo vereador. Este diário, conforme pedido do vereador, o acompanhará para apurar os casos das outras 99 casas que ele diz que estão com problema no mesmo local da casa do assessor.

Da parte que me toca... 

...terei imenso prazer em receber o vereador Cleitinho, que tem marcado a sua presença com ações e se é ou não mal ou bem-entendido, isto faz parte da sua atuação. Por enquanto, ele tem sido aprovado pela maioria dos eleitores de Divinópolis e, se sair candidato a deputado, receberá uma grande votação, pois transpira, além de um pouco de afobação, muita energia positiva e jovem, que é o que mais se precisa no meio político divinopolitano.

Outros vereadores... 

...como Janete Aparecida (PSD) e Sargento Elton (PEN), fizeram discursos fortes e cada vez mais seguros nas teses que defendem. Enquanto o pastor Marcos Vinícius (Pros) fala com a tranquilidade do bispo Dom José Carlos, que o antecedeu na Tribuna Livre de ontem, tanto Janete quanto Elton discursam com mais vigor e, às vezes, alteram e desafinam no tom de voz. Isto não faz parece insegurança e, sim, que precisam de um pouco mais de calma, pois é possível discursar com forma entusiástica sem parecer que está com ódio ou desesperado para se fazer compreender.

Alguns vereadores...

...como o próprio presidente da Casa, não gostam de usar a Tribuna, que é a grande arma do político. Quem fala sentado parece reprimido, com vergonha ou que não domina o vernáculo. Adair Otaviano (MDB), pelo que se sabe, nunca se levantou da sua cadeira para um discurso sequer. O mesmo exemplo está sendo seguido por Cleitinho. Isto é falta de assessoria, pois normalmente quem fala sempre sentado ou tem vergonha do tamanho, ou não tem preparo para a eloquência do discurso que pretende fazer. Se existe alguma dúvida quanto a isso, convém sintonizar as TVs que transmitem as reuniões das assembleias estaduais ou do Congresso Nacional. Até o silêncio do deslocamento do parlamentar do seu lugar até a Tribuna, é um chamativo. Convém pensar nisso quem anda com o bumbum amassado.

Comentários
×