Queima do Alho é tradição

Jorge Guimarães

Um dos momentos que marcam a tradição sertaneja na Divinaexpo é a Queima do Alho. Neste ano, a festa acontece no dia 1º de junho, a partir das 12h, e promete trazer lembranças da história da região e o sabor de comidas típicas do boiadeiro, preparadas por cozinheiros de 13 comitivas de Divinópolis, região e outros estados.

No cardápio estão incluídos pratos como carne de sol, carne na chapa, arroz carreteiro, feijão gordo e feijão tropeiro. Os alimentos são feitos na hora e todos os presentes se servem à vontade. Os ingressos custam R$ 50, no lote promocional, e podem ser adquiridos on-line e em pontos de venda.

Shows

Divino & Donizete, Marcinha França, Os Considerados e Tostão Sanfoneiro estão confirmados para animar ainda mais este momento. Toda a renda da Queima do Alho será revertida para entidades filantrópicas de Divinópolis, como a Associação de Combate ao Câncer Centro Oeste Minas (Acccom), Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Divinópolis (Apae),  Associação de deficientes do Oeste de Minas (Adefom) e Clínica São Bento Menni.

História

A Queima do Alho faz parte da história das festividades rurais no Brasil. Surgiu quando as comitivas de boiadeiros levavam o gado de Goiás e do Mato Grosso para São Paulo. No meio das viagens, enquanto paravam nos pontos de pouso para amansar os cavalos e se preparar para o dia seguinte, um cozinheiro fazia a comida para o resto da comitiva. Assim, as pessoas que chegavam para ver as montarias ficavam para comer os pratos que eram feitos em fogão improvisado no chão. Ao longo dos anos, a Queima do Alho tornou-se parte das festas de rodeio pelo Brasil, levando o gosto da culinária típica do peão de boiadeiro para todo o público.

Concurso

Durante a Queima do Alho, as comitivas participantes preparam pratos tradicionais. Cada uma apresenta seu tempero especial para o cardápio, que é servido durante toda a realização do evento. Este ano estarão presentes as comitivas Gole Prosa e Viola, Caboclos do Sertão, Tchau Brigadu, Levanta Poeira, Magoa de Boiadeiro, Márcio Humberto, 4 Patas, Western, Us Caipirão, Esteio de Arueira, Café no Bule, Aparecida do Oeste, Saiu Memo, Maria Fumaça BBQ e Comitiva Tropa do Varjão .

Tradição

A comida é feita em fogão improvisado, bem próximo ao chão, como manda a moda antiga. O presidente do Sindicato Rural, Irajá Nogueira, contou que o transporte das boiadas e as paradas deram origem não só à Queima do Alho, mas também ao rodeio.

— É uma história muito bonita, pois, nas paradas, quando os peões iam amansar os cavalos, o público que se aglomerava para assistir ficava em círculos para assistir de perto ao “rodeio”, daí o nome — explicou.

 

Comentários
×