Que venham as luzes...

Amnysinho Rachid    

E assim, meio na clandestinidade, começamos a ver as luzes das festas de fim de ano. Com o grande desafio que foi este ano, não poderia ser diferente todos querendo aproveitar o máximo do que nos está sendo oferecido.

         Sou daqueles que, ao amanhecer, acredita sempre que momentos melhores estão por vir e que a magia do bem querer é que faz as coisas acontecerem. Reze, agradeça e sempre coloque nas mãos de Deus, pois o que é seu não é de mais ninguém.

         Adoro o Natal e tudo que vem com ele: muita luz, cores, muita energia positiva, várias e deliciosas comidas e bebidas e o melhor, o bom velhinho, hohoho, Papai Noel...

       Na minha infância, acreditávamos mesmo no velhinho simpático de barba branca e roupa vermelha, aquele que morava no Polo Norte e vinha voando em um trenó puxado por várias renas, que entrava pela chaminé e deixava vários presentes na nossa meia. E o mais interessante é que não tínhamos chaminé e não colocávamos a meia, mas, como em um conto de Natal, os presentes sempre estavam debaixo da árvore.

      Como eram boas as ceias de Natal! Como éramos filhos de comerciantes e as lojas naquela época ficavam abertas até tarde, nossas confraternizações começavam só quando as lojas fechavam e iam até a madrugada, delícia.

      Me lembro que eu e meu primo Gilberto rodávamos o comércio inteiro tendo a preferência para as lojas de brinquedos. A melhor era o Bazar das Novidades, quase deixávamos loucos os vendedores de tanto que passávamos olhando e pegando os brinquedos.

       Uma das melhores lembranças eram as ruas lotadas de gente, da 1º de Junho ao alto da Goiás, um tumulto só. Além das lojas, existiam os camelôs espalhados pelos passeios.

      Nesta época, a coisa era descomplicada, não existia roubo nem drogas, todo mundo conhecia todo mundo, e o mais interessante: os presentes eram lembranças, e a maioria era o que você estava precisando para o dia a dia.

     Neste ano, a coisa está diferente, o velhinho vindo de máscara e esfregado em álcool em gel, mas ainda puxado pelas renas, e o melhor, desejando um feliz Natal hohoho.

     Ontem, enfeitei minha casa com muitas flores vermelhas com brilhos dourados e muita luz, com muitas cores e muitas luzes, acreditando que a nossa energia que faz nossos sonhos acontecerem. Sim, teremos um lindo e harmonioso fim de ano... 

     E continuamos aqui, torcendo por grandes e melhores momentos... TOK EMPREENDIMENTOS, rua Cristal, 120, Centro.      

Comentários
×