Que não esperem milagres de Micale

Batendo Bola

José Carlos de Oliveira

jcqueroviver@hotmail.com.br

Surfando na onda de Corinthians, Botafogo e Flamengo, que apostaram em treinadores jovens, com histórico e formação ligados aos próprios clubes e que hoje fazem bom trabalho à frente dos elencos profissionais, o Atlético resolveu dar uma chance a Rogério Micale, que já tem história na própria Cidade do Galo, onde comandou o time Sub-20 por algumas temporadas.

Pode até ser que a diretoria alvinegra tenha tomado a decisão certa, mas pelos motivos errados. Fez isto não por achar Micale o nome ideal, mas simplesmente pelo fato de, no atual momento do futebol brasileiro, não haver ninguém disponível para assumir um cargo de tamanha envergadura.

Esta é a grande verdade. Não foi pelo fato de Micale já ter comandado o time de juniores do clube que ele foi lembrado, mas sim pela total ausência de nomes disponíveis no mercado, nos dias atuais.

Se não acertasse com Micale, quem o Galo poderia trazer? Difícil é encontrar um nome que esteja à altura da grandeza do Atlético. Hoje, no Brasil, entre os que se encontram desempregados, não se vê ninguém em condições de assumir tal tarefa. Qualquer outro nome, conhecido ou não, que viesse agora, também seria uma aposta.

Ao atleticano resta cruzar os dedos e torcer para que a diretoria tenha dado um tiro certeiro e que Micale consiga dar o rumo certo para este atual time do Galo. Difícil não é, já que o elenco tem atletas à altura. Mas que o treinador terá que roer as unhas para dar padrão de jogo ao time, isto terá. Com nome só ninguém ganha nada. Os caras vão ter que querer entrar em forma e dar o seu melhor pelo time. Vai Micale conseguir esta proeza? Só o tempo dirá...

MANGUEIRAS BRASIL

Uma grande chance para Xavier

De boa fala, conversa agradável, com uma educação acima da média para o padrão dos atletas de futebol do Brasil, o divinopolitano Guilherme Xavier tem agora a oportunidade de sua vida, a chance de enfim alavancar sua carreira como jogador, atleta de futebol. Agora, é vai ou racha para Xavier. Não há meio termo.

Contratado para defender o time B do Atlético, que vai participar da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, com estreia marcada para o dia 30 contra o Poços de Caldas, no sul de Minas, Guilherme terá que mostrar tudo que sabe e um pouco mais para, ao final do contrato, ser alçado ao elenco principal e enfim dar uma guinada em sua trajetória no futebol.

De bola, ele conhece muito. Mas, todos sabemos que nem sempre isto basta. O cara tem que ser bom e dar sorte. É como estar no lugar certo, na hora certa. Que seja assim com Guilherme, agora no Atlético, é toda nossa torcida.

Duelo pela ponta

Nem mesmo os próprios americanos, o torcedor mais fanático do Coelho, esperava ver o time na liderança do Campeonato Brasileiro, Série B, disputada quase a metade da competição. Mas esta é a realidade de hoje. Desbancando os favoritos, é o Coelho que está na ponta da tabela do torneio. E o que é melhor ainda, jogando bem e fazendo por merecer a liderança. Se ficará assim até o final já são outros quinhentos...

Agora, cada jogo será uma batalha. Todos vão buscar tirar uma casquinha no líder, e já para amanhã o Coelho terá uma parada das mais difíceis. Vai enfrentar o Juventude, que também faz grande campanha no torneio, na casa do inimigo, lá em Caxias do Sul.

Vencendo o duelo de amanhã contra os gaúchos, os mineiros estarão dando um grande passo para sacramentar a conquista do título, mesmo que simbólico, do turno. Isto pode até não ter valor real, em números, mas vai ajudar e muito aos americanos em sua luta para garantir, pelo menos, uma das quatro vagas na elite do futebol brasileiro... Como 2 e 2 são 4, essa também é uma grande verdade.

É preciso ter os pés no chão

Mas que ninguém se engane e menos ainda o técnico Enderson Moreira e seus comandados, nada é ganho de véspera. O Coelho faz sim grande campanha e merece estar na primeira colocação, mas ainda faltam mais de vinte rodadas para o final da Série B e todo o cuidado é pouco para não deixar o leite azedar.

Aos americanos resta seguir com os pés no chão, jogando cada partida como se fosse uma decisão... Fazendo o certo e não deixando o sucesso subir à cabeça, não tenho dúvidas de que vai dar Coelho no final. Time para isto, ele já mostrou que tem.

Comentários