Quase 20 mil divinopolitanos estão com o título cancelado

 

Maria Tereza Oliveira

O prazo para regularização do título de eleitor termina hoje. De acordo com dados fornecidos pela Justiça Eleitoral em Divinópolis, são 18.654 títulos cancelados na cidade. Quem estiver com a situação irregular com a justiça eleitoral fica impedido de fazer várias atividades.

São alguns motivos que podem fazer com que o cidadão tenha o título cancelado, mas são dois os mais comuns.

A causa mais costumeira de títulos cancelados é a ausência e não justificação por três eleições consecutivas. Para aplicação dessa regra, cada turno é considerado uma eleição.

Outro motivo para o cancelamento é não ter feito o cadastramento da biometria nas cidades onde o uso dela nas votações é obrigatório.

Faltando dez dias para o pleito, a cidade são 163.331 eleitores aptos para votar, 18.654 com títulos cancelados e 1.794 com títulos suspensos.

Como tirar a 2ª via

O eleitor irregular deve comparecer ao cartório eleitoral portando os seguintes documentos:

Carteira de identidade, certidão de nascimento (se solteiro) ou de casamento, carteira de trabalho e previdência social, carteira emitida pelos órgãos criados por lei federal, controladores do exercício profissional (OAB, CRM, CREA etc), Carteira Nacional de Habilitação (CNH), inclusive digital, e mesmo que transcorrido o prazo de sua validade, passaporte, desde que contenha todos os dados necessários à qualificação do requerente, inclusive a filiação, título eleitoral e comprovantes de justificativa e de residência.

O atendimento nos cartórios eleitorais e nas centrais de atendimento é realizado exclusivamente por agendamento através do site www.tre-sp.jus.br.

Complicações

Quem não tirar a 2ª via do título pode sofrer diversos tipos de impedimentos, como por exemplo, não poder solicitar passaporte, carteira de identidade ou qualquer outro documento que necessite da certidão de quitação eleitoral; fica impossibilitado de se inscrever em concursos públicos ou tomar posse em cargo ou função pública; não pode receber salário ou qualquer outra remuneração de emprego ou função pública; fica impedido de participar de concorrência pública ou administrativa em qualquer autarquia da União, dos estados, dos municípios ou do Distrito Federal; não pode pedir empréstimos em banco ou estabelecimento de crédito mantido pelo governo; além de não poder renovar ou fazer matrícula em estabelecimentos de ensino público.

Além desses impedimentos, também irá pagar multa de R$ 3,51 para cada turno que deixaram de votar ou justificar sua ausência no dia da eleição.

A Guia de Multa (GRU), caso existam débitos em nome do eleitor por ausência às urnas, poderá será emitida acessando-se www.tre-sp.jus.br, e deverá ser paga exclusivamente no Banco do Brasil quando o valor for inferior a R$ 50. As multas acima desse valor poderão ser pagas em qualquer instituição bancária, casas lotéricas ou agências dos correios (Banco Postal). Após, isso o eleitor deve ir ao Cartório e apresentar o comprovante de pagamento para a regularização de sua situação.

Eleitores

As mulheres podem decidir o destino dos candidatos por Divinópolis nas eleições deste ano. De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a maioria do eleitorado da cidade é formada por mulheres. Segundo o TSE, o município tem 163.331 eleitores, sendo que 86.652 (53,1%) são mulheres e 76.679 (46,9%) são homens.

 

 

 

Comentários
×