Quarto mês de emprego negativo

Pablo Santos

A geração de emprego em Divinópolis mantém-se em declínio. No mês passado, a cidade voltou a cortar oportunidades de trabalho e já são quatro meses seguidos com números negativos, de acordo com as informações do Ministério da Economia. Em contrapartida, no Brasil os dados são positivos.

Conforme as informações do órgão federal, 40 vagas se encerraram. Foram 2.171 contratações e 2.211 demissões, apontou o Ministério da Economia. Já é o quarto mês consecutivo com cortes de oportunidades. Em junho, foram finalizadas na cidade 117 postos de trabalho e, em maio, outros 56. Abril também teve 107 vagas fechadas na cidade.

No acumulado do ano, foram abertas apenas 42 oportunidades em sete meses. No mesmo período de 2018, a cidade criou 742 vagas com carteira assinada, apontou o Ministério do Trabalho.

Setores

Dos cinco setores geradores de emprego, apenas um registrou números positivos. A agropecuária abriu 24 vagas em julho.

O setor de serviços, conhecido por números positivos no volume de contratações, encerrou 10 oportunidades no mês passado.

O setor com maior volume de contratações encerradas foi a indústria da transformação. De acordo com o Ministério da Economia, 25 vagas foram fechadas na cidade no segmento.

A construção civil e comércio também eliminaram oportunidades formais: 19 e 9, respectivamente.

 

Brasil

O mercado de trabalho brasileiro criou 43.820 empregos com carteira assinada em julho, de acordo com o Ministério da Economia.

O saldo de julho decorre de 1,331 milhão de admissões e 1,287 milhão de demissões. O resultado ficou abaixo do registrado em julho de 2018, quando houve abertura líquida de 47,319 vagas, na série sem ajustes.

No acumulado de janeiro a julho de 2019, o saldo do Caged foi positivo em 461.411 oportunidades, o melhor desempenho para o período desde 2014, quando a abertura de vagas chegou a 632.224, na série com ajustes. Em 12 meses até julho, houve abertura de 521.542 postos de trabalho.

Comentários
×