Qual a origem da expressão "ter o rei na barriga"?

Parece que a expressão se originou durante o período da monarquia portuguesa no Brasil.
Naquela época, a notícia de que a rainha estava grávida era sempre muito comemorada, pois era a garantia da continuidade da linha sucessória ao trono. Quando grávida, a rainha recebia atenção e cuidados especiais, já que trazia "o rei na barriga".
Por este motivo, esta acabava se considerando mais importante que os demais e, assim, vista como arrogante ou “metida” pelas outras pessoas do reino.“Com o rei na barriga”  é uma expressão popular usada para se referir às pessoas que dão muita importância a si mesmas. São os indivíduos que pensam ser mais importantes do que realmente são. A expressão também é bastante comum para falar sobre uma pessoa que tem o hábito de ser arrogante, presunçosa ou prepotente. (Fonte:www.dicionariopopular.com)

Curiosidades
Costumes ao redor do mundo (só misticismo!)
Vá com Deus!

Já teve vontade de se mudar, mas levando consigo a sua casa? Nas Filipinas, isso é um hábito comum e recebe o nome de bayanihan. No país, várias pessoas se reúnem para poder mover completamente uma residência de lugar sem que isso seja considerado parte de costumes estranhos. O bayanihan é mais comum em regiões rurais e já foi mais praticado no passado, mas ainda pode ser feito, de acordo com as necessidades dos moradores locais.

A maldição do número 13... Ops! Número 4!!

No Japão, o número 4 é considerado sinônimo de mau agouro, e os mais supersticiosos não gostam de usá-lo por nada. Isso porque o numeral é pronunciado da mesma forma que a palavra “morte” em japonês e isso é sinal de má sorte para eles.

Não usar o número 4 é um dos costumes estranhos que mais chama a atenção de quem visita o país, já que chega a ser perceptível até mesmo para quem não conhece a tradição. Muitos edifícios, por exemplo, não possuem o quarto andar, porque ninguém realmente quer morar por lá. Além disso, vários itens que são tradicionalmente vendidos em quatro unidades, como jogos de pratos e xícaras, também não são comumente usados. (Fonte: https://blog.descubraomundo.com/intercambio/costumes-estranhos/)


Reflexão bíblica
“Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no Senhor.
Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira.” (Salmos 40:1-4)

 

Reflexão da semana

Acorde mais cedo.
Dorme mais tarde.
Descanse menos.
Reclame menos.
Seja mais rápido.
Menos indeciso.
Mais decidido.
Não tenha medo.
Agradeça a sua vida.
Não perca tempo com coisas fúteis.
Aproveite mais um dia dado.
(Autor desconhecido)

Ria... Por favor!!!


“Enquanto isso, numa feira em Recife...”
— Vim devolver o papagaio.
— Por quê? — perguntou a vendedora.
— É fêmea — respondeu o rapaz, revoltado.
— E qual é o problema? — indagou a vendedora.
O pernambucano respondeu:
— Ao invés de repetir o que eu falo, dele discute comigo!

 

Máximas do professor Carlinhos

  • Poliglotices:
    - Free shop = chope de graça.
    - Big ben = benzão.
    - Go home = ir a Roma.
    - It’s ten o’clock = ele tem um relógio.
    - Eye = gemido de dor (ai ai ai).
    - Oh, my God = oh, meu gado!
    - Merry Christimas = Maria Cristina.
  • - Ele era tão preguiçoso que e acomodado que esporte pra ele era só por esporte.
  • Propaganda enganosa (?)
    — Eu sou tão machão que até o meu lado feminino é sapatão.

 

Comentários
×