Quadrilha de Divinópolis que explodia caixas eletrônicos guardava R$ 76 mil

 

 

Gisele Souto 

Os sete presos durante o cerco feito pela Polícia Militar (PM) no sábado, 7, estão no presídio Floramar desde o início da noite da mesma data. Quatro deles estavam em um carro bloqueado pela polícia e são suspeitos de explodir caixas eletrônicos da Caixa Econômica e Banco do Brasil em Piumhi.

Eles e outros que ainda são procurados se abrigavam em um sítio próximo ao pedágio da MG-050, já em São Sebastião do Oeste. Policiais encontraram no local um arsenal de guerra – o que surpreendeu até mesmo militares acostumados a lidar com esse tipo de situação.

Não foi só o armamento pesado que surpreendeu. Havia ainda explosivos, coletes e outros itens usados em crimes.

Dinheiro 

O carro usado pela quadrilha é um Punto, da Fiat. Uma grande quantidade de dinheiro foi achada escondida no painel do carro. Eram R$ 76 mil distribuídos em sacolas plásticas. Havia também um colete balístico.

Foram os quatros ocupantes do carro que, depois de questionados pela PM, indicaram onde estavam escondidos. Os militares encontraram o dono do sítio em que a quadrilha se escondia e ele foi preso em flagrante, por coautoria.

Segundo levantamentos da PM, embora tivesse alugado o imóvel, sabia das atividades criminosas desenvolvidas no local.

 

Na cidade

 

Os militares foram ao bairro Jardinópolis, em Divinópolis, onde mora a suspeita Antônia Lucilene de Carvalho, de 31 anos, que teria alugado o sítio há cerca de dois anos para servir de esconderijo da quadrilha, onde foram apreendidos também 400 gramas de cocaína, dois tabletes de maconha, uma balança de precisão e um veículo Saveiro, da Volkswagen.

Segundo a acusada, ela teria sublocado o sítio ao cunhado Cleyton Vergílio Camargos, 32, também preso por coautoria.

Na residência de outro suspeito, Guilherme Henrique Pereira, 31, no São José, foi encontrado um rádio transceptor.

Presos 

Foram presos na ação: Kaique Teixeira Fernandes, 20 (com passagens por furto, receptação e uso de drogas); Guilherme Henrique Pereira, 31 anos (ficha limpa); Elbert Antônio Lopes, 36 (furto e porte ilegal de arma de fogo); Cairo Santos Brandão, 23 (homicídio, roubo a mão armada e porte ilegal de arma de fogo); Milton Ferreira Cardoso, 51 (dono do sítio, sem antecedentes);  Antônia Lucilene de Carvalho, 31 (locatária do sítio e sem passagens) e Cleyton Vergílio Camargos, 32, (sublocatário e ficha limpa).

Materiais apreendidos

Foram localizadas no sítio 14 armas de fogo de grosso calibre. São dois fuzis M4, dois fuzis Imbel de calibre .762, um fuzil AK 47, duas espingardas calibre 12, sete pistolas .40, 9mm e .45, 322 munições de variados calibres, 15 rádios transceptores, 12 celulares, cinco máscaras com filtro de gás, dez   pares de placa com capa de coletes balísticos,  14 bananas de dinamite, dois artefatos explosivos com detonador, nove explosivos,  450 gramas de cocaína, uma prensa hidráulica usada para prensar drogas, três veículos (Hilux, Punto e Saveiro),  R$ 76 mil em dinheiro e  diversos miguelitos,  entre outros.

Mais integrantes 

Pela forma organizada dos criminosos, a PM acredita que a quadrilha tenha um número ainda maior de integrantes. Ao menos, 20.

Eles residem em Divinópolis, em bairros como São José e Jardinópolis. A polícia acredita que esse grupo seja responsável por explosões em várias cidades da região, como a registrada em São Sebastião do Oeste, quando um idoso morreu baleado enquanto levava a sogra para atendimento médico.

 Trabalho integrado 

Para o comandante da 7ª Região da PM, coronel Marcelo Augusto Santos, o resultado da ação é fruto de um trabalho integrado e bem articulado entre as unidades da região – trabalho que será potencializado na próxima semana, com o treinamento de 50 militares dos 50 municípios que integram a 7ª RPM, que será ministrado por uma equipe especializada do Batalhão de Operações Especiais (Bope) com foco na prevenção e repressão à explosão de caixas eletrônicos.

— Haverá ainda um treinamento teórico e prático com o emprego de armas de alta energia [fuzis] que serão distribuídas a todas as frações — revela.

Segundo ele, com estas medidas a PM da região terá melhores condições de dar uma resposta à altura em ocorrências complexas e perigosas, como a de sábado.

 Entenda 

Militares saíram de Divinópolis por volta das 4h30 de sábado para uma operação de cerco, bloqueio e interceptação. O objetivo era capturar bandidos que explodiram caixa eletrônico em Piumhi, já que os suspeitos fugiram sentido Formiga/Divinópolis, tendo passado próximo a Arcos, como mostram filmagens.

De prontidão na rodovia, a Polícia Militar Rodoviária interceptou o Punto com quatro ocupantes. Foi acionado reforço de outros militares que estavam na operação e realizada a busca nos suspeitos e no interior do veículo.

Foi encontrada escondida dentro do painel grande quantidade de dinheiro em sacolas plásticas. Na investida, estavam a 7ª Companhia Independente de Policiamento Especializado e a Polícia Militar Rodoviária e de Meio Ambiente, além do Comando de Policiamento Especializado (CPE), para o emprego da aeronave Pegasus e do Bope.

 Denúncia 

O comando da PM alerta sobre a importância das denúncias. Pede que a população continue denunciando, principalmente na zona rural, quando o morador perceber movimentação estranha e realização de festas, como os conhecidos “batidões”.

Ao denunciante, é garantido o sigilo absoluto nas informações. Os números são: 181 e 190.

 

Comentários
×