Pura ilusão

Preto no Branco 

"A melhor defesa é o ataque!" Frase conhecida no futebol e que dá muito certo. Já na política... Por aqui, os ocupantes de cargos públicos não só acham, mas têm certeza que gritar, apontar e acusar é a melhor forma de mostrar serviço. Mas estão redondamente enganados. Boa parte dos eleitores já acordou para vida e abomina este tipo de comportamento. “Quem avisa, amigo é!”

Deixa a desejar

A frase do tópico acima pode ser atribuída também ao Executivo local, porém, com troca de ordem das palavras. Neste caso: “O melhor ataque é a defesa”! Por falta de comunicação, a Prefeitura tem perdido a oportunidade de responder aos constantes ataques da Câmara, desde o início da gestão. E não é por falta de questionamentos, não, pelo menos do Agora, que nunca deixou de perguntar sobre qualquer assunto falado pelos vereadores ou que chega por meio de denúncia. Que fique bem claro. Na maioria das vezes, a culpa não é da Comunicação. Sabe-se lá por que cargas d´água os secretários – boa parte – têm essa mania de querer blindar o prefeito ou não passar informações. Delegam à Comunicação, mas não passam para o setor, nem respondem às demandas. Depois vêm com lamúria, falando que não houve consulta? Ah, me ajuda!

Deitam e rolam 

Desta inabilidade e falta de jogo de cintura para lidar com o Legislativo e a imprensa, deve ser isentado o prefeito Galileu Machado (MDB), porque muitas vezes ele é convencido por alguém do primeiro escalão para tomar tal atitude ou, outras vezes, nem fica sabendo de certas decisões. No entanto, tem culpa de ter nomeado, por este ou aquele motivo, pessoas que mais atrapalham do que ajudam a Administração. Por isso que os vereadores de oposição sapateiam em cima da gestão, e as respostas não chegam à imprensa e, quando chegam, não é da forma que deveriam.

É direito 

Da população e dever dos administradores públicos deixá-la bem informada.  Afinal, é o povo que paga e caro por todas as mordomias que os políticos têm direito quando assumem algum cargo. E nem por isso recebe os benefícios que precisa e merece. Pena que muita gente não acompanha seus escolhidos nas urnas e não sabe dos seus direitos. É por estas e outras que a imprensa, o quarto poder, está aí para representar esta fatia da população. Aliás, ultimamente tem feito o papel de quem deveria ‒ os políticos ‒ para todos, nos quatro cantos do Brasil. Se não fosse por ela, tão criticada, desacreditada e desrespeitada, a situação estaria muito pior. Seu papel fundamental tem feito a diferença, especialmente, em momentos como este, em que, a depender da verdade e transparência de quem deveria, os pagadores de impostos estariam ferrados!  

É passageiro 

O poder passa muito rápido, seja em qual esfera for. Uma pena que muitos que o adquirem não têm consciência disso. Aproveitam o cargo que ocupam para práticas nada condizentes com a função. O pior é que não jogam apenas seu nome na lama, mas levam toda uma administração junto. Por isso, a importância de se escolher por competência e honestidade, e não pelas conhecidas “boquinhas”. Exemplos nunca faltaram em todos os poderes e esferas que regem este país. Uma pena que, apesar de saberem disso, os escolhidos pelo povo estão na mão de empresários e políticos mais “sujos do que pau de galinheiro”, assim ficam de pés e mãos atados.  

O dr. tem razão 

“Nuca vi tanta gente ruim reunida”, disse o dr. Delano (MDB) na reunião de ontem na Câmara. Assino embaixo. Esta legislatura promete entrar para história de Divinópolis como a pior já vista no Legislativo. E a opinião não é exclusiva da autora desta coluna, não. É de pessoas que há décadas acompanham os trabalhos da Casa e dos próprios vereadores, como Delano e Raimundo Nonato (Avante). Das presidências aos vereadores, pode se contar nos dedos quem tem um trabalho de destaque desde o início deste mandato, em 2017. Se acusações, CPIs e gritos contassem como pontos positivos, na certa, estes quatros anos estariam entre os melhores até hoje, só que não! 

 

Comentários
×