Prorrogado prazo de inscrições de projetos de iniciação científica na educação básica

Data final foi ampliada para 31 de agosto; professores e estudantes devem elaborar pesquisa em conjunto

Da Agência Minas

O prazo para se inscrever para a seleção de projetos de iniciação científica foi prorrogado. O período, que terminaria nesta segunda-feira (23/8), foi estendido até 31/8. As demais datas do cronograma referentes a etapas de escolha, recursos e publicação do resultado também foram alteradas. A lista com os selecionados será divulgada em 8/10.

Inscrições

O professor orientador e os estudantes pesquisadores devem elaborar o projeto e apresentá-lo à gestão escolar que selecionará uma iniciativa da escola para inscrição em formulário disponível neste link.

Para mais informações, basta acessar o edital do processo de seleção clicando aqui.

Seleção

As Superintendências Regionais de Ensino (SREs) farão a pré-seleção dos projetos entre os dias 1 e 15/9. A análise final da Secretaria de Estado de Educação de Minas (SEE/MG) será entre 16/9 e 1/10. 

A divulgação preliminar dos 400 projetos selecionados será feita do site da secretaria, o www.educacao.mg.gov.br, em 4/10. O dia 5/10 é o prazo para a apresentação de recurso. Após essas etapas, o resultado final será publicado no dia 8/10, no site da SEE/MG.

Serão selecionados projetos de autoria de estudantes do 9º ano do ensino fundamental, do 1º e 2º ano do ensino médio, do 4º período da Educação de Jovens e Adultos (EJA Ensino Fundamental), 1º período da EJA Ensino Médio e professores de ensino médio da rede estadual de Minas Gerais. 

A proposta de iniciação científica na educação básica visa fomentar o protagonismo juvenil e o desenvolvimento de competências e habilidades inerentes à pesquisa, conforme previsto na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e nos Currículos Referência de Minas Gerais.

Critérios

Para participar, os alunos devem estar matriculados e frequentes nas escolas da rede estadual. A carga horária do projeto será contabilizada em atividades feitas no contraturno. Ao todo, cada iniciativa deve ter de dez a 12 estudantes. Será escolhido um professor orientador por escola.

Os projetos científicos a serem desenvolvidos devem estar dentro de uma das quatro áreas: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Serão selecionados 400 projetos, um por unidade de ensino. Desse total, 200 são relacionados ao eixo “Territórios de Iniciação Científica (TIC)” e outros 200 ao de “Núcleos de Pesquisa e Estudos Africanos, Afro-Brasileiros e da Diáspora (Nupeaas)”.

O processo seletivo dos projetos será em três etapas. A gestão vai escolher qual iniciativa vai representar a escola e encaminhá-la à Superintendência Regional de Ensino (SRE). Na sequência, a SRE vai escolher a quantidade de projetos e enviar ao Núcleo Gestor da Unidade Central da SEE/MG. Por fim, a banca avaliadora fará a seleção final.

Serão considerados como critérios a relevância do tema de pesquisa para a comunidade, a clareza e a coesão do projeto, além da originalidade na elaboração da proposta. A participação da escola no Projeto Iniciação Científica no ensino médio nos anos de 2017 e 2018 em uma das ações, Territórios de Iniciação Científica (TIC) ou Núcleos de Pesquisa e Estudos Africanos, Afro-Brasileiros e da Diáspora (Nupeaas), também renderá pontuação.

 

Comentários
×