Proposta de Zema é "piada de mau gosto", diz prefeito de Divinópolis

 

Da Redação

O prefeito de Divinópolis, Galileu Teixeira Machado (MDB), considerou uma “piada de muito mau gosto” a proposta apresentada pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), de incluir os débitos que o governo de Minas tem com as prefeituras relativos a janeiro deste ano no calote aplicado pelo ex-governador Fernando Pimentel.

Galileu Machado afirmou que, nos primeiros 45 dias de governo, o Estado deixou de passar R$ 11 milhões para os cofres municipais.

— Só pode ser brincadeira. Só em janeiro, são R$ 11 milhões que o Estado não repassou para Divinópolis. E agora querem incluir essa dívida nos R$ 105 milhões referentes ao ano passado — protestou Galileu.

Segundo o prefeito, o compromisso do novo governo era que, em janeiro, já não haveria apropriação do dinheiro das prefeituras. E isso não aconteceu.

— Precisamos desse montante para quitar todo o décimo terceiro e outras despesas. É preciso lembrar que repassar esse dinheiro não é favor, é obrigação constitucional — frisou.

Segundo Galileu, a Prefeitura de Divinópolis está se manifestando, junto à Associação Mineira de Municípios (AMM), contrária a essa proposta.

— Além de receber essa dívida, cobramos do governo estadual uma escala de pagamento dos débitos de 2018, com início do quitação ainda este ano — afirmou.  

Segundo a AMM, a dívida de Zema com as prefeituras já totaliza R$ 1 bilhão, relativos ao repasse de ICMS, IPVA e Fundeb.

Comentários
×