Projeto Fazendo Arte amplia atividades

Nova turma, de canto popular, será aberta

Da Redação

Um dos projetos sociais mais importantes de Divinópolis, o Fazendo Arte, acaba de ganhar novo fôlego para manutenção e ampliação das suas atividades com apoio da Gerdau. A empresa apadrinha o projeto há 11 anos, contribuindo para que a iniciativa sociocultural siga acolhendo milhares de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Os novos recursos aportados para a Associação Cultural de Educação Social e Artística (Acesa), ONG responsável pela gestão do Fazendo Arte, por meio de lei de incentivo, vão auxiliar na manutenção das oito oficinas ativas, bem como na abertura de uma nova turma que vai se dedicar ao canto popular. 

Atualmente, são ofertados cursos de teatro, violão, viola caipira, hip-hop, balé, jazz e danças folclóricas. As atividades atendem cerca de 550 crianças e jovens, de 8 a 18 anos.

Importância

De acordo com a coordenadora do Fazendo Arte, Lenir de Castro, o apoio da empresa neste momento de pandemia é fundamental para a manutenção das atividades.

— A Gerdau é nossa parceira há 11 anos. Uma empresa que acompanha, participa, caminha lado a lado com a gente e ouve nossas dificuldades, para nos ajudar naquilo que de fato faz a diferença para a nossa atuação na comunidade — afirma.

Para a líder de projetos sociais da Gerdau em Divinópolis, Conceição Maciel, apoiar o projeto Fazendo Arte é uma forma de contribuir com a transformação do panorama social de Divinópolis.

— A Gerdau sempre acreditou em iniciativas com poder de transformação, que é o caso do Fazendo Arte. Temos grande orgulho em integrar essa parceria e, assim, contribuir para o desenvolvimento social de Divinópolis. Temos a certeza de que o projeto mudou e continua a mudar a vida de milhares de famílias —  ressalta.

Atuação durante a pandemia

Entre 2020 e 2021 o projeto Fazendo Arte adaptou sua forma de atuação e passou a articular, em conjunto com a Gerdau e outros parceiros, doações de cestas básicas digitais. Ao todo, 2,7 mil cestas foram entregues a famílias de Divinópolis que necessitavam de ajuda, o que representou um volume de R$ 810 mil, que também ajudou a movimentar a economia local.

— Durante a pandemia, resolvemos percorrer as comunidades de Divinópolis e constatamos a grave situação vivenciada por muitas famílias, várias delas literalmente passando fome. Com o apoio da Gerdau, do programa Gerando Falcões e outros parceiros, conseguimos colocar de pé a ideia das cestas básicas digitais, o que representou um alívio para milhares de pessoas — relembra a coordenadora do Projeto Fazendo Arte, Lenir de Castro.

Comentários
×