Projeto pretende diminuir 'conflitos' entre veículos e pedestres em Divinópolis

Da Redação

A Prefeitura de Divinópolis anunciou na tarde desta segunda-feira, 29, que começou um projeto piloto para implantação de área de pedestres na avenida Sete de Setembro. Coordenado pela Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans) e realizado pela primeira vez na cidade, é feito por meio de pintura estatigráfica. O objetivo é reduzir conflitos entre veículos e pedestres.

O projeto-piloto testa transformações com materiais leves e de baixo custo. A ​Settrans explica que monitora a instalação e o funcionamento para depos fazer possíveis ajustes. Também estuda a p possibilidade de praticar essas melhorias em outras regiões.

Dinâmica

A intervenção na Sete de Setembro será realizada em dois pontos. O alargamento das calçadas com pintura no asfalto reorganizará o espaço público e diminuirá o conflito entre veículos e pedestres.

De acordo com o gerente de Trânsito e Transportes, Lucas Lopes, na esquina da Sete de Setembro com a rua Serra do Cristal será implantado o alargamento feito com pintura, instalação de balizadores, instalação de tachões e a faixa para pedestres.

— Esse trecho foi escolhido porque recebe uma concentração maior de pedestres, que atravessam a via nesse local devido aos comércios nas proximidades, como padarias, academia, clínicas, lojas e outros — explica.

Já na Sete de Setembro com Rio de Janeiro também deverá ser feito o alargamento da calçada com pintura no asfalto, instalação de balizadores e instalação de prismas. Nesse local, além da calçada ampliada de segunda a sexta-feira, das 6h às 18h30, será área especial para embarque e desembarque com no máximo dez minutos.

— No local temos a biblioteca pública, clínicas e escolas. A intervenção acontece devido ao número de pedestres que se concentram nesse cruzamento em horários de pico. Isso gerava conflitos com os veículos — diz o gerente.

Além de transformarem o ambiente, acrescenta, as modificações por meio de pinturas melhoraram a mobilidade urbana.

— Devolvendo o espaço público da via a quem ela é de direito: os pedestres — pontua.

Metodologia

Esse tipo de prática ganhou força com as transformações no espaço público de Nova York, a partir de 2010. Em São Paulo foi implantado um projeto piloto nos mesmo moldes em setembro de 2017 e foram observadas vantagens como baixo custo, menor chance de erro, envolvimento da sociedade, melhor custo/benefício e mudanças de pequeno porte e de grande impacto. 

Comentários
×