Projeto de empreendedorismo universitário impacta 65 mil pessoas na 1ª rodada

Secretaria de Desenvolvimento Econômico concluiu etapa de estreia do Vuei

Da Agência Minas

Governo de Minas Gerais finalizou, neste mês de junho, a primeira rodada do Vivência Universitária em Empreendedorismo e Inovação (Vuei). Executado por meio da Diretoria de Indústria Criativa e Formação Empreendedora da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), o projeto de empreendedorismo universitário aproxima o mercado da academia e busca fortalecer os ecossistemas de inovação.

Os resultados da etapa, que começou em setembro do ano passado, serão apresentados durante a Semana Mineira de Educação Empreendedora e Inovação (Semeei), de 12 a 15/7. O evento vai reunir as iniciativas de educação empreendedora e inovação, mostrar a trajetória de implementação das ações, além de destacar as iniciativas de impacto executadas pelos times das Instituições de Ensino Superior (IES) participantes do Vuei. Na oportunidade, também será divulgada a próxima rodada e seus parceiros.

Clique aqui e faça sua inscrição na Semeei.

Programação: neste link.


Fortalecimento

O Vuei seleciona, capacita e acelera times de professores e alunos em campus universitários que criam hackthons, pré-acelerações, disciplinas, ligas, formações transversais, entre outras iniciativas de fomento ao empreendedorismo e inovação nas Instituições de Ensino Superior (IES).

Para a diretora de Indústria Criativa e Formação Empreendedora da Sede, Luiza Freire, mesmo em um contexto de pandemia e adequação das IES ao ensino remoto, o impacto do projeto nos ecossistemas locais foi excelente. Nesta primeira rodada, 154 alunos e 93 professores de 16 faculdades e 22 campis universitários executaram 207 ações em 19 municípios, impactando 64.429 pessoas.

“Esse resultado nos mostra a importância do fortalecimento da conexão entre as IES e o mercado, bem como o trabalho de desenvolvimento norteado pelo empreendedorismo e a inovação. Encerramos esse ciclo com o sentimento de dever cumprido. Tenho a certeza de que os professores e alunos acenderam uma chama que não irá se apagar”, afirma Luiza.


Programação da Semana Mineira de Educação Empreendedora e Inovação


12/7 (segunda-feira)


Empreendendo, Inovando e Inspirando

Em um bate papo descontraído, serão ouvidas as histórias de quem realmente construiu uma empresa, dos percalços vividos e das lições aprendidas. Espera-se instigar alunos, professores e demais convidados a pensarem no mundo do empreendedorismo. Além disso, trazer para nossa pauta como é trabalhar em empresas inovadoras, como funcionam os processos e o que não pode faltar para ficar por dentro dessas oportunidades.
 

13/7 (terça-feira)


Ensino de empreendedorismo

Um espaço aberto dedicado ao debate e reflexão sobre o ensino de empreendedorismo, sobretudo no ensino superior. Qual é a realidade do ensino do empreendedorismo em nosso país? O que, quando e como ensinar? Essa importante discussão suscita trazer à cena do debate as estratégias didático-pedagógicas, a sala de aula, a perspectiva de futuro dos alunos, o papel de docentes e discentes.


Fuck’up Day

Seja empreendedor ou gestor de programas, a jornada não é sobre não cometer erros, mas sobre o que fazemos com eles. O Fuckup Day é um evento para sentir e festejar os fracassos que fazem parte da jornada empreendedora. Na dinâmica do Fuckup, serão colocados o fracasso e as vulnerabilidades no centro da conversa. A regra é falar do fracasso e somente do fracasso. O que rolou, como nos sentimos e como agir quando as “zicas” acontecem.

 

14/7 (quarta-feira)


Tríplice Hélice

Um espaço dedicado ao debate e à reflexão sobre as possibilidades de se alcançar, em Minas Gerais, uma concentração de forças entre setor produtivo, governo e universidades. Visando aproveitar as capacidades internas de inovação para demarcar novas fronteiras tecnológicas, promover integração do estado aos novos circuitos e fluxos de trocas nacionais e internacionais e criar o valor econômico, social e ambiental com enraizamento territorial do investimento. Como fazer a hélice girar em todos os cantos do Estado para alcançar esses projetos?

 

Comentários
×