Projeto busca prevenção contra drogas

 

 

José Carlos de Oliveira

 Parceria entre o Ministério Quero Viver e órgãos públicos desencadeia  uma grande empreitada  na cidade para abordar  para estudantes de escolas públicas sobre o perigo das drogas. Ação teve início na noite de terça-feira, 3, no auditório da Escola Estadual São Vicente, à rua do Alumínio, no bairro Niterói.

A ideia é atingir o maior número possível de escolas no projeto, levando autoridades e pessoas que vivem o dia a dia de dependentes químicos para falarem sobre a preocupante realidade das drogas aos estudantes. Alertando Aos jovens, que o crack não escolhe classe social, e é sim um perigo para todos, mas principalmente para adolescentes e mais jovens.

Num primeiro momento, a escola são Vicente, no Niterói, será a piloto, mas outros 30 estabelecimentos de ensino da cidade já estão incluídos na lista, e devem receber nas próximas semanas a visita dos palestrantes.

 O Projeto 

O responsável pelo Projeto Global Jovem é Flávio Maciel, ex-aluno e atual secretário do pastor Wilson, no Projeto Quero Viver, sendo ele o encarregado de receber os dependentes quando estes procuram o Ministério pedindo ajuda.

A ideia foi abraçada pela Prefeitura de Divinópolis, por meio da Secretaria Adjunta de política sobre Drogas se envolvendo diretamente na iniciativa. As polícias, Civil e Militar, além da Associação Comunitária para os Assuntos de Segurança Pública (ACASP), da Superintendência Regional de Ensino, e dos diretores das escolas.

O responsável pelo projeto, Flávio Marciel, esteve na Tribuna Livre da reunião da Câmara ontem para  apresentar a iniciativa e recebeu elogios e apoio dos vereadores.

 Na raiz do problema 

A iniciativa é um sonho antigo do pastor Wilson Botelho, presidente do Quero Viver, que vive este drama no Projeto Quero Viver – núcleo de recuperação para dependentes químicos de álcool e outras drogas, com clínica em uma fazenda na comunidade rural de Branquinhos, em Divinópolis.

— Está cada vez mais difícil tratar um dependente. As drogas não escolhem suas vítimas, é o maior mau do século. Como não podemos recuperar a todos que clamam por ajuda, o melhor que podemos fazer é promover ações que previnam sobre o uso, mostrando aos mais jovens a dura realidade de um dependente — desabafa o pastor.

Arrancada

O lançamento oficial ocorreu na última terça-feira, no primeiro de muitos encontros que ocorrerão de agora para frente. Autoridades enalteceram iniciativa. Nas próximas reuniões, os alunos conhecerão de perto todos os malefícios das drogas e os perigos a que se expõem quando fazem uso do álcool e de qualquer outra droga.

Estiveram presentes na Escola São Vicente na terça-feira, o pastor Wilson Fernandes Botelho, presidente do Ministério Quero Viver; o diretor do Projeto Quero Viver; Paulo Batista,  o responsável pelo Global Jovem; Flávio Maciel,  o secretário de Comunicação da prefeitura, Evandro Araújo; o superintendente regional de ensino, Sílvio Novaes, o chefe de gabinete do vice-prefeito, Sílvio Novaes e o delegado de polícia, Marco Antônio Noronha.

 

Comentários
×