Programa da Copasa busca recuperar e preservar nascentes

 

Ricardo Welbert  

Divinópolis é um dos municípios mineiros onde a Companhia de Saneamento (Copasa) desenvolve o programa "Pró-Mananciais", que promove ações com o objetivo de recuperar e preservar nascentes e mananciais. O programa já mobiliza 1.276 pessoas em 102 municípios mineiros. 

De acordo com o gerente distrital da Copasa na cidade, Ronaldo Lyrio, a iniciativa implantada em 2017 visa a prevenir os efeitos agravados pela crise hídrica no contexto das mudanças climáticas.  

— A falta de água registrada em 2014 e 2015 pareceu ser um problema pontual, mas não foi. Os efeitos podem ser percebidos ainda hoje e a previsão, caso não haja uma mudança significativa na forma como cuidamos dos nossos mananciais, é de que falte ainda mais água  
— comenta. 

Para isso, a estatal desenvolve parcerias com prefeituras, órgãos estaduais e organizações não governamentais, entre outras entidades. O trabalho é feito de acordo com as políticas públicas de cada lugar. 

Encarregado do setor de atuação socioambiental da Copasa na região, Reginaldo Teodoro explica que, além de Divinópolis, a iniciativa ocorre em São Gonçalo do Pará, Cláudio, Itapecerica, Igaratinga, Conceição do Pará e Pitangui.  

— As equipes visitam as propriedades rurais e explicam aos proprietários que se trata de um projeto ambiental que se propõe a cercar as nascentes, matas ciliares e plantar árvores. O proprietário assina um compromisso de cuidar daquela área protegida pelos próximos anos — detalha. 

Em seguida, ocorre a chamada "Oficina do Futuro" para propor soluções em prol da recuperação dos mananciais. Dessa oficina, resulta o plano de ação para cada microbacia. 

Coordenador do Pró-Mananciais, o engenheiro João Bosco Senra explica que as ações preveem retorno em termos de preservação e recuperação de áreas ambientais e dos cursos d’água em até quatro anos.  

— Os resultados são a médio e longo prazo, mas estamos trabalhando nesses municípios e a meta é implantar em 161 até o fim deste ano. Em termos de investimentos, a Copasa está destinando cerca de R$ 20 milhões por ano ao programa — informa.  

A meta é executar 510 mil cercamentos de nascentes e matas ciliares e plantar 350 mil mudas nativas e exóticas em microbacias utilizadas para o abastecimento público até o fim do ano. 

Inspiração  

A ideia foi inspirada na iniciativa socioambiental “Cultivando Água Boa”, do Governo de Minas. O "Pró-Mananciais" representa instrumento de mobilização social, estimulando a proatividade, a responsabilidade compartilhada, a solidariedade, a criatividade e o protagonismo a partir da formação de coletivos locais de meio ambiente (os chamados “Colmeias”). 

 

 

Comentários
×