Profissionais de enfermagem reivindicam melhores condições de trabalho

Trabalhadores buscam piso salarial e redução da carga horária; encontro em Divinópolis debaterá questões

Bruno Bueno

Os enfermeiros, técnicos e auxiliares  de enfermagem, são, sem dúvidas, uma das profissões mais importantes de uma sociedade.  Mesmo sendo essenciais e, na maioria das vezes, os profissionais que mais trabalham nos centros de saúde, esta área sofre com a desvalorização e as más condições de trabalho.

Pensando nisso, profissionais da área reivindicam melhores condições e podem, nos próximos meses, ter seus pedidos atendidos. Já chegou no Senado o Projeto de Lei 2.564/2020, que fixa o piso salarial dos profissionais para, no mínimo, R$3.657, valor que pode chegar a quase R$8 mil, dependendo da função que o trabalhador exerce. A proposta também prevê a redução da carga horária dos trabalhadores que, se aprovada, poderá chegar, no máximo, a 30 horas.

Para fortalecer este projeto, o Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais (Coren-MG) irá realizar o Primeiro Encontro Regional dos Profissionais de Enfermagem de Divinópolis.  O evento, que acontecerá na próxima sexta, 7, às 09h, no auditório da Faculdade Pitágoras, localizado na rua Santos Dumont, 1001, bairro Manoel Valinhas, receberá o Presidente do Coren-MG, Dr. Bruno Faria. Coordenações e representantes das instituições de saúde da região, além do Secretário Municipal de Saúde, Alan Rodrigo, também são esperados na reunião.

Conselheiro

O conselheiro e representante da região Centro-Oeste no Conselho Regional de Enfermagem, Dr. Richardson Miranda Machado, um dos idealizadores do evento, reforça que o trabalho dos profissionais de enfermagem foi reconhecido, principalmente, durante a pandemia.

— Com o advento da pandemia, a enfermagem ficou cada vez mais em evidência, fazendo com que a sociedade valorizasse um pouco mais do trabalho dos profissionais, que estão na cabeceira do paciente 24 horas por dia, fazendo o possível pela sua recuperação. São profissionais essenciais, sem eles o serviço de saúde não funciona, são a engrenagem das instituições — salientou.

O enfermeiro também afirmou que a pandemia também evidenciou os problemas que os profissionais de enfermagem vivenciam diariamente, como as péssimas condições de trabalho, grande carga horária de trabalho e má remuneração salarial.

— Infelizmente a pandemia também evidenciou situações difíceis que esses profissionais vivem, como as condições de trabalho precárias, a alta carga horária de trabalho, baixa remuneração salarial, fazendo com que o trabalhador precise, muita das vezes, ter dois ou três empregos para proporcionar condições dignas de vida — ressaltou.

Condições dignas

Segundo o profissional, a proposta do evento é evidenciar os problemas vividos pelos profissionais e, assim, promover condições dignas de trabalho.

— Queremos proporcionar, através desta iniciativa, condições dignas de trabalho para o profissional, uma remuneração que proporcione a manutenção de sua condição financeira e mental, visto que muitos estão adoecendo pela sobrecarga de trabalho — afirmou.

Ele também destaca que, se não houver uma mudança na valorização do profissional, a área pode ficar carente de novos trabalhadores nos próximos anos.

— Se a sociedade não olhar para a profissão e valorizá-los, nós começaremos a vivenciar a falta dos profissionais atuantes, visto que os atuais já estão adoecendo e novos trabalhadores, vendo a desvalorização da profissão, desistirão de adentrar na área, que proporciona cuidado e saúde para todos — destacou.

Secretário

O Secretário Municipal de Saúde, Alan Rodrigo, que estará presente no evento, reforçou, em entrevista concedida a assessoria de comunicação da Prefeitura de Divinópolis, a importância da valorização do profissional de Enfermagem.

— A realização do evento é um reconhecimento para os profissionais do setor. Valoriza todos os enfermeiros e mostra a importância do profissional nos atendimentos — disse.

Alan também destacou que a profissão está presente em todas as áreas da saúde.

— A enfermagem está na linha de frente dos serviços de saúde. Está em todas as etapas desde o acolhimento na unidade, passando por cuidados especializados, controle de medicação e imunização — explicou.

Comentários
×