Professores da Uemg em Divinópolis fazem protesto nesta terça-feira, 24

Da Redação

O campus da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) divulgou na tarde desta segunda-feira, 23, uma nota sobre uma manifestação de professores prevista para esta terça-feira, 24. 

Leia a íntegra da nota

"Nota de esclarecimento aos meios de comunicação

Acontecerá amanhã, dia 24 de outubro, às 18h30, no saguão da unidade em Divinópolis da Uemg, uma manifestação de professores e alunos em prol de um posicionamento da Reitoria e do governo de Minas sobre alguns pontos: a situação funcional dos professores, a realização de concurso público e a garantia de continuidade das atividades acadêmicas de ensino, bem como das ações de pesquisa e extensão.

A manifestação prevê um conjunto de atividades, tais como: a realização de aula aberta, cujo tema abordado será a Uemg e suas unidades, ministrada pelo psicólogo e professor Reinaldo da Silva Junior; seguida de manifestação livre de professores e alunos sobre a situação da universidade; além de expressões artístico-estéticas organizadas pelos alunos.  

Importante explicar que, por meio do decreto 46477 de 2014, houve a absorção da Fundação Educacional de Divinópolis (Funedi) pela Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), tal como acorreu com outras fundações. Fato que transformou a Uemg em uma universidade multicampi. Esse decreto ressalta a necessidade de se assegurar a continuidade dos trabalhos acadêmicos no tocante à pesquisa, extensão e ensino.

Os professores e alunos das unidades da Uemg desde 2015 encontram-se em negociação com a reitoria e com órgãos do governo do estado por uma atitude definitiva sobre a situação dos professores, tanto os oriundos das fundações como os contratados por meio de processo seletivo simplificado, para que se mantenha um quadro estável, até a realização e conclusão do concurso público em suas etapas. A promessa de realização do concurso não se efetivou, embora exista uma Comissão de Acompanhamento e Coordenação para realização do concurso, criada por meio da Resolução Conjunta de 2016.

Entende-se também que deve prevalecer o princípio da razoabilidade constante do artigo 13 da Constituição Estadual, evitando-se gastos com o processo seletivo simplificado, de forma a assegurar as designações sucessivas até que se efetive o concurso público.

Importante salientar que o concurso realizado em 2014 pela Uemg, com previsão de 519 vagas, só recentemente em 2017 foi concluído, por meio da posse dos professores selecionados, e não atende à nossa situação, pois, não garante o provimento de cargos para as unidades do interior incorporadas pelos decretos.

A sociedade de Divinópolis e de toda a região Centro-Oeste precisa entender a situação aqui brevemente descrita, pela importância da universidade na formação de profissionais em diversas áreas do conhecimento e devido às várias ações de pesquisa e de extensão desenvolvidas pela unidade de Divinópolis e que impactam de forma direta ou indireta a vida da comunidade."

 

 

Comentários
×