Produção industrial mineira é menos impactada que a nacional

Pesquisa revela que indústria mineira sofre menos comparada aos outros estado por ser considerada atividade essencial desde o início da pandemia

Da Redação

A produção industrial de Minas Gerais entre março e abril de 2020 caiu 15,9%. No Brasil, a queda foi de 18,8%. Na comparação com abril de 2019, a produção industrial do estado recuou 20,4% puxada pela queda de 1,3% da indústria extrativa e de 24,2% da transformação. Das 13 atividades pesquisadas pelo IBGE, 10 registraram desempenho negativo, com maior destaque para: veículos (-94,2%), produtos de metal (-57,0%) e máquinas e equipamentos (-49,6%).

Por outro lado, após avanço de 12,1% em março, a produção do setor de alimentos cresceu 15,9% na comparação com o mesmo mês do ano passado, influenciada pelo avanço na produção de açúcar.

Assim como o setor de alimentos, apresentaram aumento na produção: outros produtos químicos (41,0%), puxado pela produção de insumos agrícolas; e fumo (5,3%).

Segundo a gerente de Economia da Fiemg, Daniela Britto, os números são preocupantes, mas esperados.

— O fato da atividade industrial ter sido considerada essencial desde o início da pandemia garantiu que as quedas na produção em Minas Gerais fossem menores do que as que ocorreram no Brasil. Isso significa mais gente trabalhando, mais renda sendo gerada e mais arrecadação de impostos — ressalta.

Estes resultados vieram em linha com a Pesquisa Indicadores Industriais da FIEMG, divulgada no dia 1º de junho. A queda nas horas trabalhadas na produção no mês de abril foi de 14,6% em relação a março, e de 19,0% em relação a abril do ano passado.

Comentários
×