Procura-se

Editorial 

Em plena pandemia, quando os divinopolitanos lutam por seus empregos, suas empresas, suas famílias, e têm que se equilibrar ainda para se manterem saudáveis, a população foi obrigada a assistir mais um pedido de impeachment contra o prefeito Galileu Machado (MDB). Seria cômico se não fosse trágico, mas esta é a mais pura verdade. Os vereadores tiveram que votar ontem, 17 de junho, se admitiam ou não o sexto pedido de infração político-administrativa contra o chefe do Executivo. O mais trágico disso tudo, é que quando milhares de pessoas lutam diariamente para sobreviver ao caos que a covid-19 impôs à humanidade, se vota na Casa do Povo mais um pedido para afastar o prefeito, tempo que poderia ser usado para socorrer a população em medidas contra o coronavírus e outras mazelas. 

Afinal, o que é mais trágico – ou cômico? Um pedido de afastamento do prefeito, quando a cidade está enfrentando uma pandemia? Quando a cidade já conta com quase 300 casos confirmados, e 10 mortes causados pela doença? Ou ainda ter vereadores que estão no Legislativo apenas para promover espetáculo? Há de se concordar que a gestão de Galileu não foi uma das melhores que a cidade já viu. O emedebista reassumiu o almejado cargo em 2017, depois de ter emplacado sucessivas derrotas, e talvez tenha imaginado que tudo estava exatamente igual como início dos anos 2000 – quando foi seu último mandato, mas tudo estava completamente diferente. 

O povo desacreditado da política deu uma nova chance a Galileu e renovou a Câmara. A esperança de ver Divinópolis crescer foi depositada nas mãos do emedebista, e dos 12 novos vereadores, mais os cinco que foram reeleitos. A população mal sabia, mas se enganou, e se enganou feio. Agora, quase aos 48 minutos do segundo tempo, quando enfrenta um grave problema de saúde, quando luta para sobreviver ao caos, só resta uma coisa: o procura-se. 

Sim. Procura-se vereadores que tenham trabalhado de fato nestes quatro anos. Que tenham cumprido as suas propostas, o seu plano de governo, que tenham ajudado Divinópolis a crescer, mesmo quando o Executivo enfrentava o confisco de verbas do Governo Estadual. Procura-se vereadores que estiveram comprometidos com o desenvolvimento da cidade, e  atrás de meios de ajudar o Executivo a vencer a crise fiscal, a vencer a transição de Executivo Estadual, ou seja que sejam legítimos representantes. Procura-se vereadores que foram além dos discursos lindos na Tribuna Livre. Será que a população vai encontrar?

O momento já é crítico, e ainda tem legislador interessado apenas em fazer palanque político, e desestabilizar a cidade. Galileu foi o único prefeito da região que enfrentou um possível processo de afastamento em plena pandemia. Nem mesmo o presidente Jair Bolsonaro, tão criticado por suas falas e atos, está enfrentando ou enfrentou um processo semelhante. Afinal, a última coisa que se quer neste momento, no Brasil, é tornar o que está ruim, insustentável. Apenas em Divinópolis. A cidade que consegue tornar o que já ruim em pior. A cidade que está à procura de legisladores que estejam comprometidos com o povo, e não com os seus próprios interesses. Em ano eleitoral, este procura-se, nunca esteve tão evidente. 

Comentários
×