Procura pela vacina da febre amarela começa a aumentar em Divinópolis

 

 

Ana Laura Corrêa 

A notícia de que macacos foram encontrados mortos em distintos pontos de Divinópolis neste ano não aumentou a procura pela vacina contra a febre amarela na cidade, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Porém, de acordo com o órgão, a busca pela imunização vem crescendo desde o início do ano, quando mortes causadas pela doença, registradas em outros estados, foram divulgadas.

— A procura pela imunização tem sido grande. No entanto, nem todos que vão aos postos precisam se vacinar, pois a vacina se tornou dose única — informou a Semusa.

Quem tem entre 9 meses e 59 anos pode ser vacinado. Grávidas e pessoas com mais de 60 anos são imunizados somente se comprovarem deslocamento para área de risco.

O Inhotim, por exemplo, que é um dos mais importantes centros de arte contemporânea do mundo, restringiu sua visitação a vacinados contra febre amarela.

Reposição 

De acordo com a Semusa, as doses disponibilizadas até o momento estão sendo suficientes para suprir a demanda de vacinação na cidade.

 — Recebemos a vacina de acordo com a demanda. A reposição acontece mensalmente. É importante lembrar que também estamos colocando os cartões de vacina em dia e aplicando novas vacinas — ressaltou a Semusa.

A partir do dia 29 de janeiro, o horário de atendimento será ampliado até as 19h nas unidades de saúde dos bairros São José, Centro, Nações, Nossa Senhora das Graças, Bom Pastor e Niterói e também nas Estratégias de Saúde da Família (EFS) Tietê e de Ermida.

Macacos 

Na última quarta-feira, 24, a Vigilância Sanitária de Divinópolis confirmou que três micos foram encontrados mortos em locais distintos da cidade em 2018.

Os animais foram encaminhados para análise em Belo Horizonte, na Fundação Ezequiel Dias (Funed), laboratório referência em Minas para esse tipo de diagnóstico. 

— Pedimos às pessoas para que não machuquem ou matem macacos. Caso seja encontrado algum primata morto, a população pode ligar para o Disque-Dengue, no número 3221-3722, que a secretaria recolhe e encaminha para análise — orientou a Semusa.

Boletim

O último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), publicado em 23 de janeiro, apontou que Minas Gerais tinha 47 casos confirmados de febre amarela e outros 99 em investigação. As mortes chegam a 25.

Ainda segundo o documento, a cobertura vacinal acumulada na região de Divinópolis estava em 85,20%.

 

 

Comentários
×