Presos no escândalo do luto são liberados pela Justiça

 

Gisele Souto

A Justiça liberou, no fim da tarde de ontem, os servidores do Serviço Municipal do Luto, presos na última sexta-feira na operação “Thanatos”. A força-tarefa entre Polícia Civil e Ministério Público teve o objetivo de desmantelar um dos maiores esquemas de corrupção poder público de Divinópolis.

Os atos de corrupção envolvem agentes funerários da Prefeitura que se associaram para cometer crimes com particulares para venda de produtos e serviços quando da prestação dos serviços funerários.

Propina

Os agentes funerários recebiam propina na transferência ou venda de produtos por particulares do mesmo ramo de atuação, em vez de venderem produtos do próprio Serviço do Luto Municipal, trazendo prejuízo para os cofres públicos.

Os danos chegaram o valor estimado de R$ 300 mil, mas pode ser maior, segundo a polícia.

Foram cumpridas 26 medidas cautelares, sendo 21 mandados de busca e cinco mandados de prisão. Na mesma sexta-feira, foram levados para o Floramar quatro agentes concursados e o gerente de uma floricultura envolvida.

Comentários
×