Preso por estelionato em Cajuru é encaminhado ao presídio Floramar

Da Redação

A 4ª Delegacia da Polícia Civil (PC), em Carmo de Cajuru, prendeu ontem um homem, de 28 anos, suspeito de estelionato. Ele ofereceu o serviço de engorda de gado para corte, mas não cumpriu o acordo com o cliente. O homem, com passagens por estelionato, roubo, porte ilegal de arma, adulteração de sinal identificar de veículos, violência doméstica entre outros, foi encaminhado para o presídio Floramar, onde ficará em prisão preventiva.

Denúncia

As investigações tiveram início após uma pessoa procurar a delegacia para denunciar ter sido vítima de um golpe. Em seu relato, ela conta ter comprado 73 cabeças de gado por, aproximadamente, R$ 90 mil, em novembro do ano passado. Os animais foram deixados em um sítio, na zona rural de São José dos Salgados, para engorda e, posteriormente, corte.

— Segundo a vítima, ela teria encontrado o referido terreno em uma busca pela internet, tendo combinado com o investigado que, como pagamento pela cessão do terreno, ao fim da engorda do gado e retirada todas as despesas de logística, trato e saúde, os lucros seriam divididos por igual — detalhou o titular da delegacia, Weslley Castro.

O delegado também revelou que, em janeiro deste ano, o investigado foi executado em uma ação judicial, tendo entregado 40 animais da suposta vítima à Justiça, que não foram aceitos por não serem de sua propriedade. Além disso, como aponta a PC, o suspeito ainda teria vendido 20 cabeças de gado, também da vítima, a uma terceira pessoa, alegando que eram de sua propriedade. 

Próximo passo

Responsável pelo caso, o delegado Weslley Castro explicou que as investigações ainda continuam, com o intuito de rastrear o dinheiro obtido na fraude para, consequentemente, ressarcir à vítima. O delegado também informou que a Polícia Civil, com esse mesmo intuito, de compensar o prejuízo financeiro do denunciante, solicitou à Justiça o bloqueio dos bens e das contas bancárias do suspeito.

 

Comentários
×