Presidiário é internado após engolir 5 celulares e carregadores em Formiga

Ricardo Welbert

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fez nesta quinta-feira, 17, a transferência inter-hospitalar de um presidiário que engoliu cinco celulares e carregadores em Formiga.

O paciente deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município por volta das 10h queixando-se de dores abdominais, náuseas e vômitos. Lá ele confessou à equipe médica que engoliu os aparelhos e dois carregadores após receber o indulto do dia das mães e que começou a sentir-se mal ao retornar ao presídio. 

— Ele chegou para atendimento junto com os agentes penitenciários e acabou confessando que engoliu cinco celulares e dois carregadores. O paciente foi encaminhado à sala de raios-X, onde, após o exame, os equipamentos foram visualizados no estômago do paciente — diz o médico que atendeu o detento na UPA, Vladimir Moreira Gomes.

Transferência

Após ser atendido na UPA, o médico Vladimir solicitou ao Samu uma transferência do paciente para o Hospital João 23, em Belo Horizonte.

— Essa transferência foi solicitada devido à gravidade do quadro clínico e à falta de recursos necessários para o atendimento do caso. Ele precisaria passar por uma cirurgia para a retirada desses equipamentos — avaliou.

A Central de Regulação do Samu empenhou uma Unidade de Suporte Avançado (USA) para a transferência. Ao chegar à UPA, a equipe avaliou o paciente e iniciou a transferência, feita com a presença de dois agentes penitenciários.

A viatura seguiu para a capital sob escolta e deixou o paciente sob responsabilidade da equipe médica do Hospital João 23.

— Ocorreu tudo bem na transferência. Entretanto, o paciente se queixou durante todo trajeto de dores abdominais e náuseas — diz o médico  Plínio Nunes, intervencionista do Samu.

Comentários
×