Presidente da CPI dos Áudios na Câmara de Divinópolis é alvo de denúncia

Pollyanna Martins 

A Associação dos Advogados do Centro-Oeste de Minas (AACO) protocolará mais quatro denúncias na Câmara. O presidente da associação, Sérgio Martins, adiantou que a primeira envolve a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará os áudios envolvendo o prefeito Galileu Machado (MDB).

Segundo o advogado, o presidente da comissão, Ademir Silva (PSD), não poderia ocupar a função, pois, em seu discurso na reunião ordinária de 22 de maio, admitiu que trocava votos favoráveis ao Poder Executivo na Câmara por obras em sua região.

O Agora publicou as declarações do vereador no dia 23 de maio e, conforme ressaltou o presidente da associação, a situação é grave e deve ser verificada. Sérgio Matins reforçou ainda que, por uma questão ética, Ademir não poderia presidir a comissão após sua confissão.

— [A situação] É muito grave, uma vez que o mesmo é presidente da CPI, que vai julgar o prefeito, e isso não condiz com a situação, porque de uma forma ética ele deveria ser suspenso — afirma.

O presidente da AACO enfatizou que Ademir estar na presidência da CPI atinge a comissão moralmente. Sérgio relembrou também a fala do vereador, na qual ele reclamava que a Prefeitura havia limpado a parte de uma determinada rua no bairro Casa Nova, depois da solicitação de uma imobiliária, e não atendeu a solicitação de limpeza feita pelo vereador, em um quarteirão abaixo de onde o serviço tinha sido feito. Na ocasião, o parlamentar chegou a ironizar a situação e questionou se o dono da imobiliária era quem iria votar os projetos na Câmara.

— Quem tem de verificar essa situação é a Comissão de Ética da Câmara. Deve chamar o presidente da Comissão de Ética e perguntar o que ele acha disso, pois ele é quem deve verificar esse tipo de conduta que fere todos os demais. O Conselho de Ética é que vai verificar se vai dar para o Ademir ou não, uma suspensão ou uma cassação — detalhou Sérgio.

 A comissão

 O presidente da Comissão de Ética, Eduardo Print Júnior (SD), informou que o presidente da Casa, Adair Otaviano (MDB), é quem avalia se a denúncia é encaminhada para a comissão. Conforme explicou o vereador, após ser protocolada, a denúncia é lida no expediente da Casa e fica a critério do presidente encaminhá-la para a comissão ou não.

Segundo Eduardo, caso a denúncia chegue à comissão e sejam encontrados indícios de que Ademir possa ser propício a ajudar o denunciado, no caso o prefeito, os membros da comissão irão se reunir para tomar uma decisão.

 O vereador 

A reportagem enviou e-mail para a assessoria de Ademir Silva, mas até o fechamento da matéria não houve resposta. O Agora telefonou para o gabinete do vereador e foi informado de que não adiantaria ligar no celular do parlamentar, pois o vereador havia saído e deixado o aparelho desligado na Câmara.

 

Comentários
×