Presidente da ALMG promete recursos para hospital regional

Após meses em tramitação, projeto que libera montante milionário deve finalmente ser aprovado

Da Redação

Da Redação

Na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), os deputados discutem, desde fevereiro, o projeto do governo estadual para a liberação e aplicação dos recursos da Vale, em razão da tragédia de Brumadinho. Uma das discussões é sobre onde os valores serão aplicados e quais são as prioridades. Em vídeo com Cleitinho Azevedo (CDN), o presidente da Casa Legislativa, Agostinho Patrus (PV), assegurou que os valores destinados à conclusão do Hospital Público Regional em Divinópolis não sofrerão alterações e estão garantidos.

Vídeo

No vídeo, Cleitinho elogia o trabalho do líder da ALMG durante a pandemia e anuncia que o projeto para autorizar o uso dos recursos deve ser votado nos próximos dias.

— Eu sei da sua luta, do seu compromisso enquanto candidato a deputado eleito com uma grande vitória, da finalização do hospital de Divinópolis. Os recursos estão garantidos no acordo da Vale. Eu quero garantir a você e a todos que nos assistem que a assembleia, nos próximos dias, deve votar o acordo e os recursos não vão ser alterados — confirma Agostinho.

O presidente ainda lamentou que o hospital não esteja concluído, dada a demanda de atendimentos na pandemia.

— Não tem obra mais cara do que a que não acaba, porque ela não gera benefícios. Eu imagino o que vocês devem estar passando, o que seu irmão, como grande prefeito municipal, num momento como esse, de pandemia, ter um hospital praticamente pronto e não podendo atender a população — lamentou.

Com a palavra, Cleitinho voltou a destacar a importância dos recursos para a saúde no estado.

— Esse hospital regional em Divinópolis vai atender 53 municípios, não só Divinópolis, mais de 1 milhão de pessoas. Lembrando que tem mais quatro hospitais que serão contemplados: Conselheiro Lafaiete,  Teófilo Otoni, Sete Lagoas e Governador Valadares — destacou.

Por fim, o deputado rebateu as indiretas do governador Romeu Zema (Novo) e cobrou que, uma vez aprovado o projeto, haja celeridade no processo de aplicação dos recursos.

— Governador, nossa parte a gente vai fazer, mas, assim que for aprovado, comece as obras, porque você é Executivo, e é o Executivo quem tem que finalizar — respondeu.

Hospital

O Hospital Regional Divino Espírito Santo, em Divinópolis, começou a ser construído em 2010, mas, seis anos depois, teve suas obras paralisadas após o governo estadual interromper os repasses. Mais de 60% de sua estrutura já está finalizada. Em nota, Cleitinho informou que devem ser investidos cerca de R$ 150 milhões para a conclusão da unidade. 

Comentários
×