Prefeitura teria demitido ex-secretária injustamente

Tita Carvalho saiu do cargo mês passado; três pessoas foram nomeadas para a pasta nos primeiros 40 dias de governo

Bruno Bueno

A gestão do prefeito Gleidson Azevedo (PSC) completou ontem seus primeiros 40 dias à frente da Prefeitura de Divinópolis. Entre diversas ações, projetos e questionamentos, o governo tem sido marcado pelas trocas, especialmente na Secretaria de Cultura.

No seu segundo dia como chefe do Executivo, Gleidson nomeou 15 secretários para assumir as pastas correspondentes. Contudo, o prefeito modificou alguns nomes que tinham sido escolhidos.

Entre esses nomes está o de Tita Carvalho, que foi demitida no último dia 22 de janeiro e deu lugar a Diniz Borges Filho. O Agora teve acesso a informações exclusivas que garantem que a demissão da ex-secretária foi injusta.

Entra e sai

Em janeiro três pessoas foram nomeadas para assumir a Secretaria Municipal da Cultura.

Ótavio Arantes, professor de história e artes, assumiu a função no primeiro dia do ano, porém, em menos de 10 dias, pediu demissão, alegando questões pessoais. Tita Carvalho, com diversas formações na área cultural, foi chamada. 

Pouco tempo depois, no dia 22, mais uma baixa foi confirmada. Tita havia deixado o cargo após ficar apenas 10 dias na pasta, dando lugar a Diniz Borges Filho, que tinha experiência na Secretaria, atuando em projetos como o Fazendo Arte. 

O Agora entrou em contato no mesmo dia para saber o motivo da saída de Tita, porém, a ex-secretária afirmou que não poderia se posicionar no momento por motivos de segurança. 

— Vou colocar a cabeça no lugar e, com a orientação de bom advogado, irei me posicionar — afirmou Tita à época. 

Demissão

Porém, nesta semana, fontes ligadas à ex-secretária, que preferem não se identificar, afirmaram com exclusividade à reportagem que Tita foi demitida injustamente.

— Foi uma decisão arbitrária e injusta. Esses fatos mexeram muito com ela e sua família — explica.

O Agora teve acesso a mais informações sobre a demissão.

— Chamaram ela para conversar e informaram sua saída justificando motivos particulares. Não deram oportunidade para ela dialogar e nem provar a verdade sobre o fato, fato este que preferimos não revelar — comenta.

Segundo o relato, Tita não tem interesse em voltar para o cargo e está focando, agora, em outros projetos.

— Os projetos dela continuam. Ela prossegue com seu doutorado e trabalha em ações para o carnaval 2021, seguindo todas as normas de segurança contra a covid-19 — conta.

Prefeitura

A reportagem questionou a Prefeitura para ouvir o posicionamento sobre a demissão de Tita e o entra e sai dos secretários. A assessoria de comunicação respondeu o seguinte:

— Ambos saíram por questões pessoais. A Prefeitura não demitiu ninguém, eles que pediram para sair, alegando motivos particulares. A pasta está indo muito bem com o Diniz à frente, ninguém foi prejudicado neste processo. Todos os secretários são muito capacitados e têm realizado trabalhos espetaculares nesses primeiros 40 dias — explica.

 

Comentários
×