Prefeitura rebate críticas de candidatos sobre creches

Administração enumera obras, quantidade de crianças atendidas e explica licitação em andamento

Paulo Vítor Souza 

Uma das pautas que mais alimentam o discurso dos postulantes à Prefeitura, a Educação, encontrou eco na administração de Galileu Machado (MDB), também candidato ao cargo. Os Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) pouco aparecem especificamente nos projetos de governo, mas são colocados como prioridade pela maioria dos candidatos nas entrevistas e debates. 

Gleidson Azevedo (PSC) e Fabiano Tolentino (CDN), por exemplo, prometem ampliação na oferta de vagas nos centros infantis. Tolentino inclusive cita o Censo Escolar 2018, apresentando o índice de matrículas nas creches e a dificuldade do Município em absorver integralmente a demanda por vaga.

Já Laiz Soares (SD) apresenta a quantidade de centros infantis e promete investir em espaços de desenvolvimento para as crianças. A candidata também afirmou trabalhar para que as creches cheguem até os bairros mais carentes, com maior possibilidade de tempo integral.

Will Bueno (PP) propõe a diminuição da idade mínima para a entrada nas creches, além da criação de uma central para controle de vagas.

Emendas

E não foi somente o discurso dos prefeitáveis que chamou a atenção da Administração sobre o assunto. Em entrevista ao Agora, o deputado federal Domingos Sávio (PSDB) falou sobre as emendas que enviou à Prefeitura para a construção de duas creches na cidade.

— Nós temos obras na área da educação também. Tem duas creches que acabaram de ser licitadas, são emendas minhas, foi dinheiro que eu coloquei no orçamento, porque eu sabia que não dava mais para ficar adiando as creches lá dos bairros Candelária e Jardinópolis — disse o deputado.

Sobre esta fala, a Prefeitura informou que as duas creches citadas pelo deputado já estão em fase de licitação, podendo receber ordem de serviço já nos próximos dias. 

Resposta aos candidatos 

Sobre as falas dos candidatos à Prefeitura, o Executivo afirma que a gestão atual, entre 2018 e 2020, aumentou o número de turmas em tempo integral, saindo de 11 para 23, alcançando ao todo 490 crianças em todo o município.

Revelou também que na Administração de Galileu foi criada a Escola Municipal Dionísio Joaquim Rodrigues, na comunidade do Cacôco, atendendo 116 crianças da educação infantil até o 4º ano do ensino fundamental. Ainda de acordo com a Prefeitura, hoje o município conta com dez escolas em tempo integral, e tem a proposta da construção de uma minicreche na Escola Antonieta Fonseca, no bairro Quinta das Palmeiras, com verba parlamentar aprovada e aguardando liberação para construção.

Por fim, a Administração falou do programa AABB Comunidade, que, segundo ela, atende 100 crianças no contraturno escolar, com atividades de reforço, artes, música e esporte.

Atualização: Correção feita às 08h52. Esta matéria foi atualizada devido a erro no número de turmas em tempo integral, passando de 11 para 23, como informou a Prefeitura em resposta à reportagem. Correção feita às 08h52.

Comentários
×