Prefeitura oficializa retorno de Divinópolis para onda vermelha

Adesão foi confirmada em entrevista coletiva nesta manhã; veja o que muda nas restrições

Da Redação

Conforme apurado com exclusividade pelo Agora na manhã desta quinta-feira, 4, Divinópolis atingiu 20 pontos no plano Minas Consciente, entrando, assim, na onda vermelha do programa. Após a divulgação dos dados, o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) afirmou que decidiria se a cidade seguiria a recomendação do estado.

A adesão foi oficializada pela vice-prefeita Janete Aparecida (PSC) em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira , 5, no Centro Administrativo da Prefeitura. Segundo a Administração, a medida valerá por 14 dias, até uma nova avaliação por parte do Minas Consciente. 

Alterações 

Confira as principais alterações e restrições do decreto que valerá a partir de segunda.

- Supermercados, padarias e açougues terão que reforçar o controle de pessoas dentro nos locais de trabalho. Na entrada, álcool em gel deverá ser disponibilizado por funcionários;

- Escolas e outras instituições de ensino que estão funcionando presencialmente irão manter as atividades. O distanciamento na sala de aula terá que ser de três metros por cadeira;

- Bares serão proibidos de funcionar na segunda e na terça da próxima semana. De quarta a domingo, o funcionamento será restrito até 23h (após somente delivery), com apenas quatro pessoas por mesa, mantendo uma distância de três metros de uma mesa para a outra. 

- As lojas continuarão abertas, respeitando um número de pessoas reduzido dentro do estabelecimento. O local deve fornecer álcool em gel e aferir a temperatura na entrada. Não será permitido experimentar roupas no local.

- Missas, cultos e outras celebrações religiosas poderão ser realizadas com um tempo máximo de 40 minutos, reduzindo a capacidade em 50% do total do espaço que é utilizado;

- No serviço público, será adotado o sistema home-office.

Apelo

A vice-prefeita explicou a adesão do plano, comentando que muitos não estão levando a sério a doença.

— É necessário endurecer as medidas. Nós estamos tentando fazer a economia sobreviver, mas a população também ter que fazer seu papel. As pessoas não usam mais a máscara, tem gente ignorando a doença, achando que não vai pegar. Ou a gente muda, ou chegaremos no estado da nossa irmã, Coromandel, tendo que mandar seus pacientes para outros municípios — afirmou.

7 mil

No último boletim divulgado  ontem, 4, pela Prefeitura, Divinópolis ultrapassou mais de 7 mil casos confirmados da doença. 61 novos casos também foram confirmados, além de uma morte, a 163º desde o ínicio da pandemia.

 

 

Comentários
×