Prefeitura e secretaria desmentem acusações de vereador sobre hospital vazio

Parlamentar denunciou em vídeo que Santa Casa de Carmo da Mata está apta para receber pacientes com covid-19

Bruno Bueno

A denúncia feita pelo vereador Diego Espino (PSL) movimentou o início da semana em Divinópolis e região. O parlamentar fez, na noite do último domingo, 28, uma transmissão ao vivo na Santa Casa de Carmo da Mata. No vídeo, Diego afirma que a unidade de saúde tem condições de receber pacientes com covid-19 na região.

— Oxigênio, leitos, tudo organizado e pronto para funcionar, mas não tem ninguém aqui. Isso é dinheiro nosso que não está sendo utilizado. Enquanto isso, pessoas estão morrendo por falta de vagas nos hospitais de Divinópolis. Que absurdo! — comentou o parlamentar.

Contudo, as afirmações feitas pelo parlamentar no vídeo, que já chega a quase meio milhão de acessos no Instagram, foram desmentidas, na tarde de ontem, pela Prefeitura Municipal de Carmo da Mata e Secretaria de Estado de Saúde.

Prefeitura

Após muita cobrança do parlamentar sobre a inutilização do hospital, a Prefeitura de Carmo da Mata emitiu uma nota  esclarecendo o caso.

— Mesmo com a estrutura física, a Santa Casa não possui aparelhagem, tampouco conta com quadro de profissionais suficientes para fazer atendimento de internação de pacientes com covid-19. O centro também não possui ar comprimido e oxigênio em rede, assim, apenas as balas de oxigênio não suportam os respiradores. Diante da situação atual do hospital e da gravidade do que está acontecendo em nosso país, não há como manter um paciente com coronavírus apenas com o oxigênio de bala — explicou.

A Prefeitura ainda afirmou que, se o hospital tivesse condições de receber pacientes, as vítimas da cidade não seriam deslocadas para outras cidades.

— Na gravação, o parlamentar divinopolitano acusa o Município de ter um hospital vazio, enquanto as outras cidades estão sem leitos. No entanto, apesar de filmar macas vazias, o vereador não se atentou em pesquisar a situação daquela unidade hospitalar. Se houvesse a possibilidade de internar pacientes com covid em nosso município, a prioridade seria para os carmenses. Isso não é possível e pode ser observado quando Carmo da Mata possui pacientes internados em outras cidades, vitimadas pelo coronavírus — afirma.

Secretaria

O Agora também questionou a Secretaria de Estado de Saúde sobre a possibilidade de a Santa Casa de Carmo da Mata receber pacientes com covid-19.

— A Santa Casa não está inserida no Plano de Contingência para atendimento a pacientes com covid-19, já que tem um perfil de atendimento de baixa complexidade hospitalar — respondeu.

A secretaria deu mais detalhes sobre o motivo da inutilização do hospital.

—  Essa unidade não conta com rede de gás medicinal hospitalar (que possibilita a chegada de oxigênio a pacientes, por exemplo), respiradores e monitores em quantidade suficiente. A unidade também não dispõe de equipes médicas para atendimento 24 horas. A disponibilidade de um leito hospitalar, seja clínico ou de terapia intensiva, especialmente para tratamento de pacientes com covid-19, requer o cumprimento de normas técnicas e equipamentos específicos, que não são oferecidos pelo Hospital Olinto Ferreira — disse.

Vereador

A reportagem também procurou o vereador Diego Espino, questionando sobre as respostas da Prefeitura de Carmo da Mata e da Secretaria de Estado de Saúde. Porém, o parlamentar, por meio de sua assessoria, não respondeu às indagações.

Outra live

O vereador retornou à Santa Casa na tarde de ontem, com a companhia do deputado estadual Cleitinho Azevedo (CDN). Os dois realizaram lives em seus perfis nas redes sociais mostrando a visita. A transmissão chegou a ter quatro mil pessoas assistindo simultaneamente. 

— Tem pessoas me ligando pedindo vaga, desesperada, enquanto esse hospital aqui, com condições para receber pacientes, está inoperante. Isso é um absurdo! — disse o deputado.

Em um momento da transmissão, uma mulher, aparentemente servidora do hospital, se indignou com a presença dos políticos no local.

— Moleque, você agiu como moleque! Fazendo aquele vídeo, dizendo que ia ser preso, tinha que ser preso mesmo! Bando de vagabundo, entrando na Santa Casa desse jeito. Você quer me enfrentar? Eu sou uma senhora, você me respeite! — exclamou.

Governador

Em ambos vídeos, os políticos cobraram do governador Romeu Zema (Novo) ações para viabilizar a utilização do hospital.

— Zema, a Santa Casa tem que virar hospital de campanha urgentemente. Não podemos ver nossos amigos, familiares e conhecidos morrendo assim. Essa situação tem que ser regularizada — disse o vereador.

Nas publicações, foi possível ver várias menções ao governador, que se tornou o nome mais citado nos comentários.

Revolta

Os vídeos feitos pelos parlamentares provocaram revolta em populares da região. 

— Enquanto em Divinópolis não tem mais onde por gente. Se não bastasse, ainda ficam trazendo gente de fora pra cá e para outros hospitais vizinhos. Não tem ninguém! Indignação — desabafou uma internauta nas redes sociais.

— Nunca imaginaria que existe um hospital sem pacientes, em plena pandemia, enquanto tem gente morrendo — disse outro internauta.

 

 

 

Comentários
×