Prefeitura diz lamentar que usina de asfalto seja usada como ‘artimanha política’

Da Redação

A Prefeitura de Divinópolis divulgou uma nota nesta segunda-feira, 2, na qual lamenta que a usina de asfalto “continue sendo usada como artimanha política”. 

Foi anunciado recentemente que a cidade de Carmo do Cajuru receberá a usina, recusada por Divinópolis. 

Confira a nota da Prefeitura na íntegra: 

“Administração Municipal lamenta que o assunto usina de asfalto continue sendo usado como artimanha política de pessoas interessadas em antecipar o processo eleitoral do final deste ano. Apesar de todos os esclarecimentos feitos pela Prefeitura de Divinópolis, busca-se requentar o assunto e tirar proveito disso, com ênfase eleitoral. 

Agora, sob o argumento de que outro município da região irá receber a propalada usina, desde que ela seja incorporada à Associação dos Microrregional do Vale do Itapecerica (AMVI). Primeiro, é preciso destacar que tal proposta já havia sido ventilada pelo próprio Prefeito, Galileu Machado, ainda nos primeiros contatos com os responsáveis pela indicação da usina. 

Porém, em 2017, primeiro ano do mandato dos atuais prefeitos, a própria AMVI chegou a apresentar ao Deputado Federal Domingos Sávio um pedido para que ele viabilizasse esse empreendimento, no que foi prontamente atendida pelo parlamentar. Porém, ao tomar conhecimento dos custos da tal usina, a própria AMVI desistiu da implementação do equipamento. Tal fato pode ser comprovado nas reportagens da época em anexo. 

Também causa estranheza o fato de o Senador Carlos Viana ter afirmado em um vídeo, amplamente divulgado nas redes sociais, que o prazo para adesão ao programa de liberação da referida usina terminou em dezembro e não haveria mais tempo hábil para alterações na solicitação. Bem, os responsáveis pela nova indicação então devem uma explicação: ou o nobre Senador mentiu ao informar o fim do prazo ou eles estão mentindo para o povo e criando um fato político que não vai se viabilizar. 

A população já entendeu que o interesse dessas pessoas é só usar essa usina como mote político. Depois de tanto criticarem governos passados, alegando que eles usavam o assunto Hospital Regional como moeda eleitoral, eles agora têm a própria moeda e querem transformar esse assunto em palanque político para este ano”.

Comentários
×