Prefeitura decide adiar volta às aulas da rede municipal

Decisão não afeta escolas particulares, que podem retomar atividades presenciais a partir de segunda

Da Redação

Divinópolis está na onda verde e autorizada a retomar, em 5 de outubro, as aulas presenciais na rede pública e privada. Entretanto, a Prefeitura anunciou ontem que a permissão valerá apenas para as escolas particulares. A decisão foi tomada pelo prefeito Galileu Machado (MDB), em reunião com os secretários de Saúde, Amarildo Sousa, e Educação, Vera Prado. 

Segundo o prefeito, é preciso garantir as condições sanitárias das escolas antes do retorno.

— Após uma reunião com os secretários de Saúde e Educação, tomei a decisão de não liberar o retorno da rede municipal de ensino neste momento. A secretaria de Educação, em parceria com a Vigilância Sanitária, vai adequar as unidades de ensino ao protocolo de segurança. Quando for seguro o retorno para os alunos, os professores e a comunidade escolar, vamos divulgar as datas — comentou.

Já o secretário de Saúde reforçou a necessidade de que todas as unidades municipais atendam a todas as orientações do protocolo sanitário.

— Por decisão do prefeito, em consenso com a gente, foi decidido que as escolas municipais só retornarão após as adequações exigidas pela Vigilância Sanitária — destacou.

Ainda de acordo com o secretário, a determinação visa dar tempo à Educação para se preparar para o retorno das atividades presenciais.

— Estamos tomando essa medida como precaução e para garantir que as crianças tenham segurança para voltar, tanto as crianças quanto o corpo docente. Nós temos hoje um grande efetivo da Educação que já completou 60 anos e não pode frequentar a escola, bem como quem apresenta comorbidades. Isso traz uma dificuldade na questão do número de servidores para esse trabalho — ressaltou.

O próximo passo, disse o secretário, é vistoriar todas as unidades.

— A Vigilância Sanitária vai visitar todas as escolas municipais e trabalhar as adequações para que, quando a gente puder retornar, retornemos com segurança — declarou.

A decisão, entretanto, não interfere nas escolas privadas.

— Em relação à rede particular, as escolas que tiverem seu protocolo aprovado estão autorizadas — ressaltou.

Segurança

A secretária de Educação, Vera Prado, explicou que todas as escolas municipais aguardam a visita técnica para avaliação. O adiamento do retorno presencial, contou, será fundamental para implementar todas as regras de prevenção ao coronavírus necessárias.

— A rede municipal entrou com todos os protocolos na Vigilância Sanitária e a gente está aguardando que eles analisem um por um e verifiquem as escolas. Eles também vão visitar as escolas para orientar os diretores, ver o que é preciso como medida de segurança. Então precisamos de um tempo para nos adequar — completou.

A secretaria ainda afirmou que a data das aulas presenciais só será definida após a adequação de todas as unidades.

— Daqui para frente, estaremos trabalhando em prol de adequar, de dar segurança aos pais (...) é opção deles, podem ou não determinar que a criança volte presencial — lembrou.

A responsável pela pasta destacou também que o adiamento do retorno presencial não trará prejuízos ao ano letivo.

— As atividades remotas vão continuar acontecendo — pontuou. 

Aviso

Por fim, Vera Prado alertou os pais que as merendas já estão sendo distribuídas.

— Na rede municipal, nós temos hoje aproximadamente 12.500 alunos. Então já foi providenciado kit de alimentação, onde temos bens não perecíveis e da agricultura familiar que cada criança tem direito. As escolas estão programando com com os pais esta entrega, que já começou. O diretor programa com os pais para buscar esse kit sem aglomeração e com a garantia de segurança — finalizou.

Cada kit contém dois quilos de arroz, um pacote de 200 gramas de biscoito maisena, um sachê de 340 gramas de extrato de tomate, um quilo de feijão carioca, um quilo de fubá, um pacote de 500 gramas de macarrão, um quilo de sal refinado e uma garrafa de óleo de soja com 900 ml. Além do kit básico, serão disponibilizados 2,5 kg de alimentos da agricultura familiar, como abóbora, tomate, banana, repolho, beterraba, cenoura e inhame.

 

Comentários
×