Prefeitura de Divinópolis regulamenta uso de drone contra dengue

Ricardo Welbert

A Secretaria de Saúde de Divinópolis publicou ontem no “Diário dos Municípios Mineiros” um ato administrativo que institui regras para o uso de drones no combate aos focos do mosquito Aedes aegypti em locais inacessíveis por terra.

O objetivo é captar imagens aéreas que permitam saber se imóveis fechados ou abandonados contêm água parada.

— O equipamento servirá para identificar possíveis criadouros do em locais onde não seja permitida qualquer visualização, tais como terrenos com a frente murada e imóveis abandonados ou sem moradores — explica.

A utilização do equipamento fica condicionada às normas estabelecidas pelas agências nacionais de Telecomunicações e de Aviação Civil, além do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

Treino

Cinco drones foram comprados em fevereiro. Segundo o coordenador de Vigilância Ambiental, Erson Ribeiro, o resultado positivo no combate à dengue, zika e chikungunya se deve ao acesso dos agentes de combate a todos os lugares. Em março, eles foram treinados para operar os equipamentos.

O primeiro levantamento rápido de índice do mosquito de 2018 apontou infestação de 6,5% na cidade — marca recorde desde o começo da coleta no município, em 2006.

— É um dado muito preocupante, uma vez que o Ministério da Saúde considera que acima de 4% é alto risco de epidemia — avalia a diretora do órgão, Janice Oliveira Soares.

Comentários
×