Prefeitura de Divinópolis quer dividir custos do Hemominas com cidades da região

Da Redação

Foi realizada na tarde desta quinta-feira, (25/02), no gabinete do prefeito, no Centro Administrativo da Prefeitura de Divinópolis, uma reunião para tratar da repactuação do Município com a Fundação Hemominas.

O objetivo da reunião foi tratar da questão relacionada ao investimento da Prefeitura na instituição, o que é feito com o custeio de 20 profissionais. Em 2019 o custeio destes profissionais foi de R$ 1.423.239,49, e em 2020 R$ 1.567.208,45.

A vice-prefeita, Janete Aparecida, destacou que não se trata da retirada de profissionais ou fechamento da instituição.

— Não estamos, em momento algum, falando nada sobre o fechamento do Hemominas em Divinópolis. Queremos que o serviço continue e que atenda o usuário da melhor maneira possível, mas é importante abrir a discussão sobre esta questão e que outros municípios também possam contribuir — destacou.

O prefeito Gleidson Azevedo reforçou a importância de dividir as responsabilidades.

— Divinópolis é polo da região e não é de nosso interesse que o serviço saia daqui. Mas vamos chamar todos os prefeitos de cidades que utilizam o serviço para dividir as responsabilidades e todos possam arcar com os custos relativos aos serviços prestados aos seus munícipes — disse.

Foi solicitado à equipe do Hemominas que seja feito um levantamento dos serviços prestados pela instituição, levando em consideração todos os municípios da região que se beneficiam. Após esse levantamento será agendada uma reunião entre prefeitos que integram o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Vale do Itapecerica (Cisvi) para debater o tema e, posteriormente, um encontro com os secretários municipais de Saúde dessas cidades.

De acordo com o secretário de Saúde de Divinópolis, Alan Rodrigo da Silva, 53 municípios usam o serviço do Hemocentro, mas, destes, somente Divinópolis arca com o pagamento dos 20 funcionários, e o Estado paga 45.

— Não estamos falando nada de fechar o serviço, nada será feito de forma abrupta, mas, aos poucos, esses servidores devem retornar para atuar no município, mas quando e onde será negociável — salientou.

A reunião aconteceu de forma híbrida, com parte dos integrantes no gabinete e outra parte através de videoconferência.

Comentários
×