Prefeitura de Divinópolis opta por permanecer na onda vermelha

Apesar de a Microrregião ter avançado para a onda amarela, Município levou em consideração indicadores relacionados à covid-19

Da Redação

 

A Reunião Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus, na tarde desta quinta-ferira, 11, e os  indicadores relacionados à covid-19, em Divinópolis foram decisivos para que a Prefeitura optasse em permanecer na onda vermelha, mesmo a Microrregião, que além de Divinópolis conta com mais sete cidades, ter avançado para a onda amarela. A Macrorregião Oeste, estava na amarela semana passada e regrediu para a vermelha nesta quarta-feira, 10.  Apesar de a decisão ser dos prefeitos, o plano  Minas Consciente do governo do Estado recomenda que os municípios acompanhem a onda da Macro. 

— Com esta decisão, apesar de a Microrregião de Divinópolis estar com 17 pontos, o que é compatível com a onda amarela, a decisão foi unânime permanência da cidade na onda vermelha — informou a Administração.

O secretário municipal de Saúde, Alan Rodrigo da Silva,  disse que com a atual situação da ocupação de leitos, é importante os municípios estarem unidos. 

— Não é o momento de um município estar em uma onda e o  vizinho em outra. A rede de saúde é integrada e a decisão também deve ser — destacou. 

A Secretaria Municipal de Saúde reforça que, diante do atual cenário do País, em relação à pandemia do coronavírus, é fundamental que a população não relaxe nas medidas preventivas.

— O distanciamento social, a não aglomeração, o uso frequente de álcool e a constante higienização das mãos são regras que todos devem seguir rigorosamente para evitar que a situação se agrave ainda mais — ressaltou a Administração.

Rede hospitalar

Em entrevsta coletivo na tarde desta quarta-feira, 10, o secretário divulgou os dados da rede hospitalar na cidade.

— Temos 94% de ocupação da enfermaria e 85% de CTI para pacientes com covid na macrorregião. Além disso, são apenas 11 vagas para CTI adulto em Divinópolis. São oito no hospital de campanha e três no São João de Deus. Na enfermaria, temos nove leitos disponíveis, todos no São João de Deus. Essas vagas, vale ressaltar, são para atender toda a macro, que tem mais de 1,2 milhões de pessoas — explicou.

Ainda segundo o secretário, existiam (os números variam a cada dia) apenas quatro leitos disponíveis na enfermaria infantil do hospital de campanha. Ele ressaltou que a cidade atingiu 100% da ocupação de CTI não covid e que existem 20 pessoas em estado grave, aguardando vaga para entrar.

Comentários
×