Prefeitura de Divinópolis explica sobre moradias do Alto São Vicente

 

Da Redação 

Em nota, a Prefeitura de Divinópolis, esclarece que é público e notório o esforço da Administração Municipal no sentido de encontrar uma solução para a construção de 26 moradias destinadas aos moradores do Alto São Vicente, os quais foram retirados dos seus imóveis até a entrega de novas casas. Resta lembrar, segundo a nota, que a situação foi herdada pelo atual governo, da administração passada. Sem medir esforços e na busca por uma alternativa legal, e que garanta o direito dos moradores, o atual Governo conseguiu redefinir a especificação da obra junto ao Ministério das Cidades, para que os recursos sejam liberados, continua a nota.

Para isso, foi necessária, segundo o esclarecimento, a ida do Prefeito Galileu Machado à Brasília para, junto com técnicos federais, garantir que os recursos anunciados não se perdessem. Ainda segundo a Prefeitura, foi decisiva também a intervenção dos deputados federais Jaime Martins, Domingos Sávio e Newton Júnior junto ao Ministério. Graças a esse empenho, a continuidade do projeto foi autorizada com a migração do Programa de Intervenção em Favelas (PPI Favela) para o Programa Minha Casa Minha Vida.

De acordo com a Administração, tal mudança permitirá que sejam liberados R$ 75 mil para a construção de cada apartamento. Pelo programa anterior, seriam R$ 17 mil, valor insuficiente para a edificação. A alteração tem o aval da Diretoria de Habitação do próprio Ministério. A documentação foi entregue à Caixa Econômica Federal em 21 de setembro, para análise, inclusive com os dados da empresa vencedora da licitação para a execução das obras. Além disso, a fim de agilizar o processo, o prefeito Galileu Machado vai a Brasília na próxima semana para acompanhar o andamento do assunto.

— O que causa estranheza é a declaração da vereadora Janete Aparecida que, mesmo tendo acompanhado pessoalmente todo esse processo, apresenta questionamentos como se não tivesse conhecimento das alterações feitas. Sabedora do papel fundamental do prefeito para se garantir os recursos para obra, bem como das nossas lideranças em Brasília, só cria uma situação de instabilidade e insegurança junto aos que esperam ansiosos a conclusão das obras. Uma vez que o assunto volta à pauta das discussões locais, é necessário o devido esclarecimento sobre as questões burocráticas deste projeto — encerra a nota da Prefeitura

 

Comentários
×