Prefeitura de Divinópolis define padronização de mototáxis

Portaria abrange 48 veículos; meta é oferecer 170 vagas

Da Redação

A Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans) de Divinópolis publicou ontem uma portaria que regulamenta a padronização dos 48 veículos usados no serviço de mototáxi. A estimativa é chegar a 170 vagas regulamentas do serviço.

São exigências que precisam ser cumpridas durante a prestação do serviço. Elas incluem placas personalizadas com o número do ponto no qual o trabalhador atua.

No tanque da moto será preciso haver uma identificação com um adesivo onde se leia “Mototáxi Divinópolis”. Na parte traseira da moto, o número do cadastro do mototaxista e número do ponto. Também é preciso haver uma antena corta-pipas e protetor de pernas. O capacete passa a ser, obrigatoriamente, em cor laranja. Também terá um adesivo de cadastro. O colete também deverá ter identificação.

O secretário da pasta, Waldo Martinho, afirma que a qualidade do serviço vai melhorar.

— Agora os usuários terão segurança e saberão que podem utilizar um serviço regularizado. A qualidade do serviço melhora e a cidade avança com a regulamentação deste serviço — diz.

Pontos

Atualmente, existem quatro pontos regulamentados na cidade. Eles ficam nas avenidas Getúlio Vargas e Antônio Olímpio de Morais e ruas do Ferro e Eldorado.

— Até o momento, cinco empresas estão no prazo para entregar a documentação até 20 de setembro. Podem participar as cooperativas e associações através de licitações ocorridas em 2015 e 2016 — detalha.

Licitações

Ainda segundo o governo, a segunda licitação deverá ser finalizada nos próximos dias. Outra será aberta para empresas que não conseguiram participar das últimas concorrências.

A diretora da Settrans, Lorena Machado Mourão, destaca a importância da regulamentação em dois pontos importantes.

— Além da utilização de itens de segurança indispensáveis, o passageiro possui um seguro contra algum tipo de acidente e a moto poderá ter no máximo cinco anos de uso — explica.

O fiscal de transporte Ronaldo Alves explica que outras licitações serão abertas para preencher 170 vagas.

— Uma série de requisitos será analisada para prestar o serviço. Precisa ter dois anos de carteira e não ter antecedentes criminais, além de não ter nenhuma dívida com Município, Estado e União. O Município precisa conhecer o cidadão para prestar o serviço — finaliza Ronaldo.

 

 

Comentários
×