Prefeitura de Divinópolis altera decreto após vítima da covid-19 ser sepultada erroneamente em Conceição do Pará

Vice-prefeita acompanhou o caso e lamentou o ocorrido

Da Redação

A Prefeitura de Divinópolis divulgou, na tarde desta terça-feira, 22, uma nota de pesar em razão da morte da ex-assessora parlamentar da Câmara, Júnia Máximo. Na oportunidade, a atual administração também esclareceu a situação sobre o desaparecimento de seu corpo. Conforme explica, a equipe funerário foi até o hospital onde ela morreu para fazer o translado para sepultamento. Na oportunidade, descobriu-se que o corpo já havia sido levado para outra cidade e sepultado. 

Diante do ocorrido, a Prefeitura determinou alteração no decreto municipal para que o erro não ocorra novamente. Assim, um parente da vítima deve reconhecer o corpo antes da coleta pelo Serviço do Luto.

Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura Municipal de Divinópolis esclarece que na manhã desta terça-feira, 22, o Serviço Municipal do Luto foi acionado pela família de Júnia Máximo para realizar o sepultamento da mesma. Por volta das 9h40, uma unidade do Serviço do Luto se dirigiu ao Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD), com a finalidade de realizar os trâmites. 

Ao chegarem no referido Hospital, foi solicitado aos agentes do Serviço de Luto que aguardassem, pois funcionários da unidade hospitalar estavam com dificuldade para localizar o corpo.  

Em razão da demora e diante de outras demandas, os agentes do Serviço de Luto dirigiram-se a outro hospital, para translado de outro corpo para fins de sepultamento, informando aos funcionários do Complexo de Saúde São João de Deus que logo que o corpo fosse localizado iriam voltar para realizar o translado e sepultamento. 

Já no período da tarde, desta terça-feira, após ser acionada pelo Serviço de Luto e também por familiares da pessoa falecida, a vice-prefeita de Divinópolis, Janete Aparecida, imediatamente foi ao Complexo de Saúde São João de Deus, acompanhada do Assessor Especial do Gabinete do Prefeito, Fernando Henrique, e do Secretário Municipal de Serviços Urbanos, Gustavo Mendes (responsável pelo Serviço Municipal do Luto).

Após apuração preliminar dos fatos, Janete, Gustavo e o Gerente do Serviço Municipal do Luto fizeram contato com responsáveis por serviço funerário da cidade de Pitangui e constataram que o corpo da senhora Júnia Máximo “foi levado pela funerária daquela cidade e lá foi, erroneamente, sepultado”. 

Tal constatação somente foi possível porque um familiar da senhora Júnia exigiu uma foto e identificação do corpo. A direção do Complexo de Saúde São João de Deus admitiu o erro. Janete esteve com os familiares, prestando solidariedade e apoio, colocando o Município de Divinópolis à disposição.

Com objetivo de impedir que erros como este aconteçam novamente, a Prefeitura de Divinópolis promove alteração no Decreto nº 14.397/21, determinando que toda pessoa que falecer em decorrência do Covid-19 seja sepultada apenas mediante prévio reconhecimento por um familiar ou, na falta deste, de pessoa autorizada, com as apresentações e cuidados necessários. 

A Prefeitura de Divinópolis lamenta profundamente a morte da ex-assessora parlamentar e ex-funcionária da Empresa Municipal de Obras (Emop), Júnia Máximo.  Conhecida pela liderança participativa no segmento feminino e importante participação na estruturação do movimento comunitário em Divinópolis, com participação ativa na defesa dos moradores dos bairros.

Ela ocupou a Presidência da Federação das Associações de Moradores, Bairros e Conselhos Comunitários Regionais de Divinópolis (Fambaccord) e do Conselho Municipal de Segurança.

Comentários
×