Prefeitura confirma três novas mortes e comerciantes aguardam definição de onda

Novo comitê de enfrentamento também foi anunciado

Da Redação

Enquanto os comerciantes aguardam novidades para voltar a funcionar, a Prefeitura se organiza para lidar com as demandas referentes à covid-19. Nesta semana, foram nomeados os membros do comitê municipal de enfrentamento à pandemia e foi também prorrogado o estado de calamidade pública por mais seis meses. Conforme divulgado ontem pelo Estado, a Macrorregião Oeste permanece na vermelha e a Micro na amarela. O comitê se reúne hoje, às 10h, para definir qual adotará.

O Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19 se encontrou ontem para a primeira reunião, com o objetivo de apresentar os membros e aprovar o Regimento Interno. E, hoje, os membros se encontram novamente em uma extraordinária para definir qual onda Divinópolis vai seguir.

Três mortes

A Prefeitura confirmou, ontem, mais três mortes por covid-19, ocorridas nos dias 4, 5 e 6 deste mês. A primeira, uma mulher de 91 anos, era portadora de doença cardiovascular crônica e hipotireoidismo. Ela deu entrada no Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) em 18 de dezembro e foi transferida para UTI no dia 23.

A segunda vítima, um homem, sem idade divulgada, era portador de doença cardiovascular crônica e hipertensão. Ele foi internado na UTI do Hospital São Judas Tadeu em 23 de dezembro.

O terceiro óbito é de uma mulher, de 87 anos, portadora de diabetes. A paciente foi internada no Hospital Santa Mônica na véspera de Natal, 24 de dezembro, e morreu ontem.

Novo comitê

O prefeito Gleidson Azevedo (PSC) assinou nesta terça-feira, 5, o decreto com a nomeação dos novos membros do Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus. São eles:

Alan Rodrigo da Silva - secretário Municipal de Saúde;

Érika Camargos Ferreira - diretora de Vigilância em Saúde;

Cristiane Silva Joaquim - diretora de Urgência e Emergência;

Mirna de Abreu Silva - gerente da Vigilância Epidemiológica Municipal;

Daiane Alves Rios - diretora de Atenção Primária;

Sheila Salvino - assessora Administrativa e Interface Jurídica da Semusa;

Juliana Coelho - secretária Municipal de Assistência Social;

Andreia Carla Ferreira Dimas - secretária Municipal de Educação;

Maximilian Menezes Pereira - procurador-geral Adjunto do Município;

Rosângela Guedes Ferreira - médica infectologista;

Gustavo Machado Rocha - médico infectologista;

Bruno Ferreira Cabral - médico infectologista;

Eliseu Albertin Teixeira - diretor técnico do Complexo de Saúde São João de Deus;

José Márcio Zanardi - secretário Executivo do CIS-URG Oeste;

Marco Aurélio Lobão Mendes - diretor técnico Samu;

Tarcisio Teixeira - diretor técnico da UPA e Hospital de Campanha Covid-19;

Warlon Carlos Elias - presidente do Conselho Municipal de Saúde;

Angelita Cristiane de Melo - líder do Grupo de Pesquisa em Assistência Farmacêutica e Farmácia Clínica da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ);

Eduardo Alexandre de Carvalho - presidente da Câmara Municipal de Divinópolis;

Erlando Ferreira - comandante do 23° Batalhão da Polícia Militar;

Amanda Cristina Miranda - comandante do 10° Batalhão de Bombeiros Militar;

Flávio Tadeu Destro - chefe do 7° Departamento da Polícia Civil;

Elis Regina Guimarães - presidente da Fundação Geraldo Corrêa (Complexo de Saúde São João de Deus);

Lucas Lopes Estevam - secretário Municipal de Trânsito, Transporte e Segurança Pública (Settrans);

Sérgio Dias Bebiano - representante do Grupo Gestor.

Itinerante 

Conforme o texto, haverá uma "cadeira intinerante", a ser ocupada por um membro de determinada área ou setor, dependendo do tema previamente estabelecido. 

O decreto ainda autoriza o superintendente regional de Saúde de Divinópolis, Júlio Guimarães Barata, a secretária municipal de Governo e vice-prefeita, Janete Aparecida (PSC), e o procurador-geral, Leandro Luiz Mendes, a participarem das reuniões na condição de observadores.

Estado de calamidade

O Executivo publicou ontem o decreto 14.101, que prorroga o estado de calamidade pública no município “para fins de prevenção e enfrentamento à covid-19” até 30 de junho de 2021.

— Para esta prorrogação foi considerada em razão da manutenção do cenário epidemiológico quanto à incidência da covid-19 e a necessidade de preservação das medidas preventivas e terapêuticas como forma eficaz de controle desta patologia — justificou.

Comentários
×