Prefeitura começa vacinação de pessoas com comorbidades

Coronavac chega, mas não é suficiente para suprir a demanda da 2ª dose

Bruno Bueno

Divinópolis deu início a mais uma etapa da vacinação contra a covid. Começou, na manhã de ontem, a imunização de pessoas com comorbidades no município. A vacinação, realizada com o imunizante AstraZeneca, ocorre nos drive-thrus do Centro Administrativo e Divinópolis Clube.

A cidade segue o Plano Nacional de Imunização (PNI), do governo federal, que divide o grupo prioritário que possui comorbidades em duas fases: na primeira, se cadastram aqueles que fazem parte do grupo especial; já na segunda, é a vez das pessoas que têm doenças específicas e que possuem entre 50 e 60 anos de idade.

Primeira fase

Nesta fase, podem se cadastrar as pessoas que fazem parte do grupo especial definido pelo Ministério da Saúde no PNI. 

O cadastramento desse grupo começou na última sexta-feira, 7, e contemplou as pessoas com síndrome de Down maiores de 18 anos; gestantes e puérperas (no mínimo 45 dias pós-parto), com comorbidades, maiores de 18 anos; e pessoas com deficiência permanente, cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC), maiores de 18 anos.

Documentos 

As pessoas que fazem parte da primeira fase devem levar, na hora da vacinação, documento de identificação com foto, comprovante de residência, cartão do SUS e da unidade de Saúde, comprovante de cadastramento da vacinação e cartão de vacinas.

Além disso, cada grupo específico deve levar um documento que comprove sua condição. As pessoas com deficiência permanente devem levar laudo médico (original e cópia) que indique a condição. Se não possuir, poderá apresentar cartões de gratuidade, documentos de atendimento em reabilitação ou  identidade com a indicação da deficiência. Para gestante e puérpera, é necessário levar um documento que comprove a condição comórbida. As gestantes também devem levar relatório médico da gravidez, e as puérperas devem apresentar declaração que confirme dados sobre o parto. Por fim, as pessoas com síndrome de Down também devem levar documento de atendimento em um centro especializado, ou declaração médica.

Segunda fase

Continuando o processo de imunização, a Prefeitura abriu, durante a manhã e tarde do último domingo, 9, o cadastramento da segunda fase de imunização das pessoas com comorbidades. Desta vez, podem se cadastrar as pessoas que tenham doenças específicas e que possuam entre 50 e 60 anos de idade.

As doenças específicas, que foram definidas pelo Ministério da Saúde, são a diabete mellitus, pneumopatia crônica grave (fibrose cística, asma severa etc.), hipertensão arterial (1, 2, 3 e resistente), cardiovasculares (arritmias, valvopatias etc.) ou cerebrovasculares (AVC, aneurisma etc.), imunossuprimidos (HIV, oncológicos etc.), obesidade mórbida (IMC ≥ 40) , cirrose hepática e hemoglobinopatias graves. 

 

Documentos

 

As pessoas que fazem parte da segunda fase também devem levar, na hora da vacinação, documento de identificação com foto, comprovante de residência, cartão do SUS e da unidade de Saúde, comprovante de cadastramento da vacinação e cartão de vacinas.

Os inseridos nesta fase também devem apresentar um relatório ou laudo médico que comprove a condição, conforme grupo de comorbidades, emitidos em até 12 meses da data do cadastro. Os diabéticos que são cadastrados no programa Hiperdia poderão levar um relatório descrevendo que o paciente faz parte do grupo, com carimbo e assinatura do enfermeiro. Já os obesos podem levar relatório da Unidade Básica de Saúde (UBS) com especificação de peso, altura e cálculo do IMC. Por fim, os imunossuprimidos podem apresentar CID com a indicação para vacinação. Todos estes documentos de lauda médica ficarão retidos na hora da imunização.

Cadastramento

É importante frisar que o cadastramento desses grupos ainda pode ser feito no site da Prefeitura (www.divinópolis.mg.gov.br). Além de todos os documentos necessários para se vacinar, a população não pode ter recebido outra vacina nos últimos 14 dias, além de não estar com sintomas de covid e não ter contraído a doença nos últimos 30 dias.

Nova remessa

Em outro desdobramento sobre a vacinação, a Prefeitura informou a chegada de nova remessa de vacina Coronavac destinada à aplicação de segunda dose. No entanto, a quantidade de vacinas recebidas ainda não é suficiente para imunização de todas as 4.554 pessoas que estão aguardando a segunda aplicação. Informações da Prefeitura dão conta de que apenas 2.090 doses foram destinadas ao Município, tendo um déficit, então, de 2.464 doses.

— Têm direito a esta vacina as pessoas que estão cadastradas para tomar a segunda dose no dia 6 de maio (quinta-feira), seguindo rigorosamente a ordem estabelecida no cadastramento. Estas pessoas serão vacinadas nesta quarta-feira, 12, no mesmo local e horário que estavam agendados para tomar a segunda dose — informou o Executivo.

Cinco mortes

Enquanto as doses não são suficientes, Divinópolis continua registrando mortes por covid-19. Ontem à tarde, foram informadas pelo Município mais cinco óbitos em decorrência da doença.

O que mais impressiona, nos últimos dias, é o alto número de pessoas que estão morrendo sem possuir comorbidades. 

Uma mulher de 55 anos, um homem de 51 anos e outra mulher de 83 anos, sem nenhum fator de risco para a doença, perderam a batalha contra o vírus. Além disso, um homem de 61 anos, diabético e portador de doença cardiovascular crônica, e um homem de 49 anos, portador de diabetes mellitus, hipertensão arterial, dislipidemia e hiperuricemia, também tiveram suas mortes confirmadas.

Com os registros, o município chegou a 360 mortes por coronavírus.

 

 

 

Comentários
×