Prefeitura combate arboviroses com ações de vedação em 30 localidades

Em Divinópolis, mais de 100 agentes de endemias estão ativos na área urbana e, cada um deles visita, em média, 30 imóveis por dia

Da Redação

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), por meio da Vigilância em Saúde Ambiental, vedou 59 reservatórios de água e 26 caixas de passagem e ralos domésticos em junho em 30 localidades como parte de operação para prevenir a propagação do mosquito Aedes aegypti.

O telamento de caixas de água que não tinham tampa própria ocorreu em todas as regiões da cidade. Na região Sudeste houve 18 telamentos distribuídos pelos bairros Davanuze, Nações, Lagoa Park, Ponte Funda, Dona Rosa, Paraíso, Santos Dumont, Jusa Fonseca, Interlagos e Sagrada Família.

Na área Central foram realizados 14 nos bairros Esplanada, Porto Velho, Centro A e Sidil. A região Norte, área dos bairros Bom Pastor, Prolongamento do Bom Pastor, Jardim América, Padre Libério, Jardim das Oliveiras e Alvorada, recebeu 10 telamentos.
No Vila Romana, Espírito Santo, São João de Deus II e Candidés, que fazem parte da região Nordeste, os agentes realizaram seis telamentos. Na região Sudoeste também foram seis telamentos nos bairros São Miguel, São José e Jardinópolis. A região Oeste, área de Santo Antônio dos Campos, Vila Belo Horizonte e Santa Luzia, aconteceram cinco. 

A vedação de caixas de passagem e ralos foi realizada no Sidil. O procedimento econômico usa material básico gratuito, como tela de proteção e arame galvanizado, para proteger contra dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Prevenção

O mosquito pode reproduzir-se rotineiramente em reservatórios domiciliares descobertos, disse Juliano Cunha, supervisor-geral de Vigilância em Saúde Ambiental.

— Caixas de água são recipientes propícios à proliferação do Aedes aegypti quando descobertas. Centenas de mosquitos podem nelas reproduzir-se, já que o ciclo reprodutivo da fêmea é semanal. Portanto, os reservatórios devem ser vedados para evitar a proliferação — alertou.

Em Divinópolis, mais de 100 agentes de endemias estão ativos na área urbana e, cada um deles visita, em média, 30 imóveis por dia. À medida que identificam reservatórios descobertos ou recebem denúncias da comunidade, a Vigilância providencia a vedação.

A Prefeitura de Divinópolis alerta que denúncias relacionadas à dengue devem ser apresentadas na Vigilância Ambiental pelo telefone (37) 3229-6823 ou no App Divinópolis.

Comentários
×