Prefeitura afirma não ter sido notificada pela Copasa

Da Redação

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) adiou novamente a entrega da Estação de Tratamento de Esgoto do Rio Itapecerica (ETE Itapecerica). E apesar de tratar da quinta prorrogação, a Prefeitura de Divinópolis, contratante do serviço, diz que ainda desconhece a postergação. Em nota, a Administração se limitou a dizer que “até o momento, a Copasa não comunicou oficialmente ao Município”.

Com exclusividade, a Companhia informou ao Agora nesta segunda-feira, 18, que “a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da bacia do rio Itapecerica continua em fase de testes. A Superintendência Regional de Meio Ambiente (Supram) foi quem estendeu o prazo do período de testes por mais 120 dias. Após a conclusão dessa etapa, a empresa dará início à operação”.

Longa história

Em outubro de 2015 foi assinado um contrato de Parceria Público-Privada (PPP) na modalidade de concessão administrativa para a implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) da bacia do rio Itapecerica, onde a empresa executora do empreendimento ficaria responsável pela implantação e operação parcial do sistema de esgotamento sanitário de Divinópolis, incluindo a execução das obras civis da ETE.

Pelo contrato, a Copasa deveria ter concluído em dezembro de 2016 e entregado já em funcionamento em janeiro de 2017. Porém, o início das obras atrasou e, em agosto de 2016, o ex-prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) solicitou uma audiência na Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae), na qual ficou definido que a ETE seria entregue em pleno funcionamento em dezembro de 2018. Porém, as obras ficaram na terraplanagem por mais de um ano e só foram retomadas no fim de 2017.

Adiamentos

Todas as cinco prorrogações anunciadas pela empresa após a audiência realizada na Arsae ocorreram já na gestão de Galileu Machado (MDB). As obras só foram retomadas no fim de 2017.

Em fevereiro deste ano, dois meses após o prazo de entrega expirar, a estatal divulgou um novo cronograma. Em nota, a companhia informou que a ETE seria entregue ainda no primeiro semestre de 2019 e estava em fase final de urbanização. Ainda de acordo com a empresa, a estação elevatória que iria receber e bombear todo o esgoto da cidade para a estação já estava implantada e os testes começariam ainda em fevereiro.

A Copasa alegou que a alteração no cronograma da obra de construção ocorreu devido ao atraso na entrega de materiais. Em agosto, a empresa estendeu o prazo de entrega para novembro.

Comentários
×