Prefeito Galileu Machado presta depoimento na Polícia Civil contra responsável por xingamentos

Prefeitura já havia anunciado que processaria mulher responsável pelos ataques em supermercado

Matheus Augusto

O prefeito Galileu Machado (MDB) processou a empregada doméstica e costureira Elisângela Elenice Pereira, responsável por criticá-lo e ofendê-lo em um supermercado na noite de quinta-feira, 2. Segundo informações, ele já prestou depoimento na Polícia Civil (PC) e usou o Estatuto do Idoso para embasar sua defesa.

O texto federal protege as pessoas com idade igual ou superior a 60 anos com a garantia de direitos. O artigo 4º, por exemplo, diz: "Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei". A legislção, em seu artigo 10, também assegura ao idoso a liberdade, o respeito e a dignidade.

— O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, de valores, idéias e crenças, dos espaços e dos objetos pessoais — define o inciso 2.

Em seguida, a lei pontua ser dever de todos zelar pela dignidade do idosos, "colocando-o a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterroziante, vexatório ou constrangedor".

Resposta

Elisângela Elenice Pereira, por outro lado, em conversa exclusiva ao Agora no início desta semana, garantiu, ao contrário da insinuação feita pela Prefeitura em nota, não ter interesses eleitoreiros. 

— Eu fiz isso porque estava engasgada, porque a sociedade precisava de um grito e eu tive que gritar — justificou.

A costureira estava no mesmo supermercado que Galileu e, em vídeo que viralizou nas redes sociais, o chama de "prefeito dos buracos" e ladrão.

Comentários
×