Prefeito de Divinópolis participa de reunião do consórcio de vacinas

Da Redação

O prefeito Gleidson Azevedo e a equipe de Governo participaram nesta segunda-feira, 23, de uma reunião da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) sobre o Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras - Consórcio Conectar. A reunião aconteceu de forma virtual e contou com a participação de prefeitos de quase todas as capitais e mais de duas mil cidades, em sua maioria de médio e grande porte.

Para o prefeito Gleidson Azevedo, esta é mais uma ação da administração municipal em busca de uma solução para a crise do coronavírus em Divinópolis.

— Desde o início da gestão temos realizado todos os compromissos de intenções de compra de vacinas, conforme as opções de vendas para o Município, e esse da FNP é mais um deles que espera-se dar certo — ressaltou.

Na pauta da reunião estava a instituição deste consórcio, para a compra de vacinas, do qual Divinópolis faz parte, inclusive, com projeto já aprovado na Câmara Municipal a este respeito. A instituição do consórcio leva em consideração a urgência para garantir a imunização da população brasileira o mais breve possível.

Participaram da reunião e se pronunciaram personalidades como o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes; o ex-ministro do STF Carlos Ayres Brito; e Felipe de Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Wellington Dias, governador do Piauí, falou a todos sobre a experiência do Consórcio Nordeste, do qual é presidente. Carla Domingues, consultora da FNP e epidemiologista que já foi coordenadora do Plano Nacional de Imunização (PNI) por 10 anos, falou sobre aquisição e distribuição de vacinas.

Além de integrar o consórcio da FNP para aquisição de vacinas, a Prefeitura de Divinópolis já assinou carta de intenção para a aquisição de 70 mil doses da vacina Covaxin e também para a compra da mesma quantidade da Sputnik. Foram realizadas, ainda, duas manifestações de interesse por meio de cadastro eletrônico, além de reiterar o protocolo de intenção de compra de vacinas com o Butantan.

Comentários
×