Prefeito busca mudança de categoria para aeroporto

Brigadeiro Cabral poderá receber aviões maiores com até 146 passageiros  

Jorge Guimarães

Dando sequência à ampliação da operacionalidade do Aeroporto Brigadeiro Cabral, no quesito de receber aeronaves de portes maiores, o prefeito Galileu Machado (MDB) retorna a Brasília nos próximos dias para intermediar a mudança de categoria do aeroporto. O processo de certificação operacional de aeroportos é uma avaliação da infraestrutura do local e de sua capacidade de operar.

A certificação de um aeroporto define as especificações, ou seja, os tipos de operações aéreas que está autorizado a receber, conforme os regulamentos técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O Aeroporto Brigadeiro Cabral possui a categoria 1A e busca a categoria 3C, para que aviões maiores, com até 146 passageiros, possam descer no aeroporto. Caso consiga o certificado, aeronaves como o E190, da Embraer, ou o B737, da Boeing, poderiam pousar na pista do Brigadeiro Cabral. 

Segundo o prefeito Galileu Machado (MDB), a vinda da nova administradora já é um passo considerável para essa alteração.  

— Estamos empenhados em conseguir o certificado. A administração pela Infraero do aeroporto é um ponto positivo para a mudança de categoria. Vamos a Brasília buscar apoio para essa alteração — definiu Galileu.

Solução

Depois de muitas idas e vindas a Brasília, em busca de uma solução para os voos comerciais, após a saída da Socicam e, por consequência, da Azul Linhas Aéreas, a Prefeitura de Divinópolis assinou contrato, na última semana, com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). A empresa fará a gestão e operação do Aeroporto Brigadeiro Cabral durante os próximos 12 meses, prazo prorrogável por mais 60.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Alonso Dias, já há conversas para a inclusão de, ao menos, uma nova linha no aeroporto.

— O Brigadeiro Cabral tinha a categoria 1ª, com a chegada da Azul passou para 1B e agora o prefeito Galileu vai a Brasília para buscar a categoria 3C, para que aviões de portes maiores possam pousar na pista do Brigadeiro Cabral. Pista esta que vai ser aumentada, sentido Buriti, de seus 1.540 metros para um total de 1.900 metros. E já estamos em conversas com a Azul e a Gol para que, a partir de janeiro do próximo ano, tenhamos uma linha ligando São Paulo/Divinópolis/Brasília — detalha o secretário. 

Contrato

A Infraero será responsável pela gestão operacional do aeroporto, incluindo os serviços de Agentes de Proteção de Aviação Civil (Apac), fiscalização das áreas do terminal de passageiros, bem como da pista de pousos e decolagens, pátio e taxiways, durante o atendimento de embarques e desembarques de passageiros. Já à Prefeitura de Divinópolis caberão os serviços de limpeza e conservação, vigilância e manutenção, assim como os serviços de água, luz e telefonia e demais investimentos necessários.

O contrato também prevê o atendimento de até três voos semanais, com a participação de cinco empregados, três Apacs e dois fiscais de pátio devidamente habilitados, conforme regulação vigente para a execução dos serviços. Além disso, estipula o horário de funcionamento do terminal das 8h às 18h.

Comentários
×