Preços seguem em baixa para ceia de fim de ano

 

Jorge Guimarães

Nas vésperas do Natal, o consumidor teve uma boa surpresa quando foi ao supermercado, segundo pesquisa da Ceasa/Minas. Nos dezoito primeiros dias de dezembro, o preço do grupo das frutas caiu 6,4% em relação ao mesmo período do ano interior. O grande destaque é a uva niágara, que teve redução de 7,7%. O quilo do produto caiu de R$ 5,89 para R$ 5,48.

Outra fruta que está com preço mais baixo é o abacaxi. Muito usado como sobremesa e em preparação de farofas, o quilo caiu de R$ 1,42 para R$ 1,38. A redução foi de 2,5%. Algumas frutas tiveram alta de preços, mas nem por isso estão caras para o consumidor. A manga, por exemplo, subiu de R$ 1,22 para R$ 1,58 o quilo nos dois períodos analisados.

O pêssego e o morango são outras frutas que subiram de preços, mas seguem sendo uma dica de consumo para o consumidor final. O quilo do pêssego passou de R$ 2,39 para R$ 3,02. Já o do morango passou de R$ 5,77 para R$ 6,16 nos últimos 12 meses.

Baixa

Ontem, em uma loja de rede de supermercado em Divinópolis, a manga, a banana caturra ou o melão amarelo inteiro eram comercializados a R$ 1,99 o quilo. Já o abacaxi e o limão tahiti saíam por R$ 2,99; a pêra e a maça argentina e o pêssego nacional estavam a R$ 4,99. A ameixa nacional e a uva rubi saíam a R$ 6,99.

– Vou aproveitar os preços que irão ficar durante a semana e elaborar a ceia de Ano Novo, que iremos fazer em nosso sítio. Vai ser uma reunião de familiares e amigos mais próximos, com tudo dividido, pois o dinheiro anda meio que sumido – avalia a dona de casa Cleide Araújo.

Preços

Apesar da insatisfação de alguns consumidores com os preços de itens para as ceias de fim de ano expostos nas gôndolas, o superintendente da Associação Mineira de Supermercados (Amis), Antonio Claret Nametala, afirma que os valores praticados estão compatíveis com o cenário econômico do país.

– Os preços estão bem equilibrados em relação ao ano passado. Não existem condições para aumento de preços. Estamos fazendo tudo de um jeito muito equilibrado para adaptar a esse cenário de crise – afirmou o superintendente.

Já o levantamento do site Mercado Mineiro revela que quem deixou para comprar os ingredientes na última hora se deu bem. A pesquisa mostra que entre 2 e 20 de dezembro, vários produtos ficaram mais baratos. Entre os que apresentaram maior variação, estão o bacalhau dos tipos porto e saithe e o chester, que tiveram queda de 20,45%, 19,32% e 19,05%, respectivamente.

Promoções

Em Divinópolis, não foi diferente. Quem foi aos supermercados no último final de semana aproveitou algumas promoções especiais, principalmente em aves e frutas. E para o próximo mês, o consumidor pode esperar muita promoção de itens, como o Panetone e outros que são sazonais.

– Vou começar a pesquisa de preços para o Réveillon, e já vejo promoções em diversos itens, principalmente nas bebidas alcoólicas. As frutas e as hortaliças também estão com preços bons, mas só depois de muita pesquisa e pechincha vou comprar – disse o operador de máquina pesada Juvêncio Silva.

 

Comentários
×