Preços do tomate e do frango empatam

 

Jorge Guimarães

Para os frequentadores de supermercados e sacolões o susto foi grande ao verificar as altas do tomate nas últimas semanas. Segundo informações vindas do campo, a justificativa é que algumas áreas de produção tiveram problemas com o excesso de calor em dezembro e janeiro. Vale lembrar que não somente o tomate, mas também a batata inglesa subiu ao mesmo patamar, chegando, ontem, em um supermercado, a bater a casa dos R$ 5,99. De acordo com informações do Ceasa/Minas, os aumentos devem ir ate os meados do próximo mês.

A reportagem percorreu alguns pontos de vendas e se deparou com algo pouco visto, ou jamais lembrado pelo consumidor: o preço do quilo do tomate, vendido a também a R$ 5,99, se igualou ao de um quilo de frango descongelado. 

Preços

Os preços dos hortifrutis estão nas alturas, com o quilo do pimentão a R$ 6,99, a abóbora a R$ 4,49 e cenoura vermelha a R$ 3,29. Já a batata para fritar e a cebola roxa são comercializadas a R$ 4,99. Daí pode-se ver que o preço da tradicional galinhada, antes um prato comum na mesa do brasileiro, agora se tornou goumert.

A aposentada Lúcia Aparecida Dias diminuiu o consumo devido ao alto do preço do tomate.

— Lá em casa temos o hábito de consumir quase todos os dias. Uso na salada, em molhos e nas massas. E, para não ficar sem, estou levando massa de tomate em sachês, que estão bem mais baratos e, dependendo da marca, custam perto de R$ 1 — afirmou.  

Pesquisa

Nestes momentos, a pesquisa é a maior aliada dos consumidores, pois a grana anda curta para todo mundo. Assim, as idas aos sacolões e supermercados devem ser constantes.

— Só compro o que está na promoção. Mas, mesmo assim, primo pela qualidade do alimento que estou levando. Não é porque está barato que eu vou levar qualquer item para casa — avaliou a dona de casa Alice Maria.

 

Comentários
×