Preço dos combustíveis vai subir

Reajuste vale para gasolina e diesel; venda do etanol deve disparar no mercado

Jorge Guimarães

Depois de dizer que não iria repassar, de imediato, a alta internacional do petróleo, devido aos ataques terroristas na Arábia Saudita, a Petrobras anunciou, na noite da última quarta-feira, 18, um reajuste nas refinarias de 3,5% para a gasolina e 4,2% para o diesel. Com o aumento valendo desde ontem, o consumidor deve sentir o acréscimo nos próximos dias. Assim, toda atenção é pouca e a pesquisa se faz necessária, pois o repasse às bombas de combustíveis depende das políticas comerciais de postos e distribuidoras.

Preços

Em Divinópolis, conforme pesquisa realizada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), na última semana, em dez pontos de vendas, a gasolina teve o preço médio estipulado em R$ 4,72; o menor em R$ 4,56; e o maior, em R$ 4,89.

Já no caso do diesel, o custo médio obtido foi de R$ 3,61; o mais baixo, R$ 3,49, e o mais alto de R$ 3,69.

Etanol

Se antes o etanol já estava sendo o preferido entre os consumidores, depois do novo aumento, as vendas do álcool devem disparar no mercado. Na cidade, na mesma pesquisa, o valor médio do etanol ficou em R$ 3,06, o mais barato em R$ 2,89 e o mais alto, fixado em R$ 3,19.    

Segundo o frentista Alderi de Araújo, o aumento deve ser sentido nas próximas semanas.

— Recebemos um caminhão hoje pela manhã, que veio com valores normais, sem aumento. Para nós, ainda não foi passado nenhum aumento. Mas, pelo que estou sabendo, na próxima compra, o combustível deve vir já com o aumento, que ainda não sabemos qual vai ser — avaliou.

Comentários
×