Pré-carnaval já movimenta o comércio

 

Jorge Guimarães

Com o pré-carnaval batendo às portas, o comércio de alimentos e bebidas espera faturar mais no fim de semana, quando o evento será realizado. Com muita música e desfiles de blocos, a edição de 2019 promete ser histórica, atraindo ainda mais pessoas, em relação aos últimos anos, às principais avenidas e praças do Centro da cidade. A concentração está marcada para as 10h, com os blocos saindo a partir das 13h.

Visitantes

Nos últimos anos, os blocos têm atraído um grande número de pessoas de cidades próximas. Com isso, o comércio aumenta suas vendas e rotatividade de clientes em todos os setores, seja alimentício ou vestuário.

Por conta da festa, os foliões aproveitam para comprar fantasias, enfeites, máscaras e brilhos nas regiões comerciais da cidade, enchendo também os bares, restaurantes, salões de beleza, hotéis e shoppings.

Vendas

Neste período, os supermercados levam vantagem por terem um mix de produtos para servir ao consumidor e aos empresários do ramo de prestação de serviços. Assim, os donos de bares e lanchonetes da região central, e principalmente da Savassinha, vão aumentar os estoques de bebidas e comidas para poder melhor atender sua clientela e as milhares de pessoas que devem passar pelo local neste sábado, em especial.

Tira-gosto

Em uma loja de rede de supermercados, os estoques de bebidas e carnes já estão nas gôndolas à disposição dos consumidores. E, para atrair ainda mais os foliões e empresários, há vários itens em promoção.

— Já estou preparando o cardápio para o sábado, pois tenho comércio no Mercado Central. Espero um aumento de 20 a 30% nas vendas, e um crescimento de até 50% no número de pessoas que devem passar por lá. Além da musica ao vivo, que começa às 11h, o meu tira-gosto sugerido vai ser o tradicional fígado acebolado com jiló. Mas também temos outros tipos como o mexidão, carne com mandioca e outros mais — define o empresário do ramo alimentício Paulo Roberto dos Santos.   

Açougue

Nos açougues, destaque para as carnes em promoção, como o acém ou paleta, que saiam a R$ 12,90, e a carne suína a pururuca, a R$ 6,99. Com boa saída estava também o fígado, que era comercializado a R$ 8,99, e a maçã de peito, a R$ R$ 16,90. Na área de hortifruti, o quilo do jiló estava a R$ 4,49, e o da mandioca a R$ 2,99.

Sanduíches

Não só de tira-gosto vivem os pontos de vendas próximos aos trajetos que blocos vão percorrer. As mais diversas lanchonetes e também os bares têm opções diferenciadas.

O preço da salsicha estava ontem a partir de R$ 5,28, e do presunto a R$ 13,98. A linguiça calabresa saia a partir de R$ 12,98, e a linguiça de churrasco a R$ 11,90.

— Nos anos anteriores, comprar alguma coisa para comer era incrível. Ou você entrava em um restaurante e esperava horas, ou comia o que tinha pela frente. Sem falar que, até para usar os banheiros, havia filas intermináveis ou se pagava para usar de estabelecimentos particulares. Tomara que tenham pensado nisso, pois a festa recebe inúmeras famílias que devem passar um grande aperto, principalmente com as crianças — analisou o farmacêutico André Luiz Vasconcelos.

Comentários
×